Sérgio Moro e Marcelo Álvaro debatem papel da segurança no turismo

1
Marcelo Álvaro e Sérgio Moro discutiram experiências bem sucedidas para redução dos índices de violência (Foto: Roberto Castro/MTur)
Ministros discutiram experiências bem sucedidas para redução dos índices de violência (Foto: Roberto Castro/MTur)

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, reuniu-se com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para discutir a expansão de modelos que ajudaram a reduzir os índices de violência no Brasil e no mundo.

Moro adiantou que vai levantar casos de sucesso na redução dos índices de criminalidade e promover um seminário com os responsáveis para permitir a troca experiência entre eles e promover a elaboração de um plano que se adeque às diferentes realidades regionais.

Marcelo mostrou preocupação com o impacto do problema no setor de viagens e se colocou à disposição para ajudar na implantação da solução.

O ministro do Turismo levou Murilo Cavalcanti, secretário de Segurança de Pernambuco e autor do livro “As lições de Bogotá e Medelín. Do Caos à Referência Mundial”, para participar da reunião com Sérgio Moro.

Estudioso do tema, após diversas missões para se aprofundar na solução implantada nas cidades colombianas que eram dominadas pelo tráfico e hoje se apoiam, entre outros setores, no turismo, para promover o desenvolvimento econômico.

“O problema da violência é, em última instância, econômico, porque ele impede o crescimento das sociedades”, comentou Murilo, responsável pela implantação dos Centros Comunitários da Paz em comunidades carentes pernambucanas.

Na prática, os locais oferecem atividades esportivas e artísticas para ocupar e dar novas perspectivas aos moradores da região. Atualmente, há dois Compaz em funcionamento em Pernambuco, outros dois em fase de implantação e três para serem implementados.

“Para resolver o problema da segurança pública e permitir que as diversas atividades econômicas como o turismo se desenvolvam é importante haver o braço duro do estado e também o braço social”, comentou o ministro do Turismo.

Ele complementou que o setor de viagens pode ser um importante aliado na geração de oportunidades e inclusão de pessoas de comunidades carentes no mercado de trabalho.

Leia mais sobre Mercado.

1 COMENTÁRIO

  1. Não somente isso pode ajudar a combater o crime, existem outras poderosas razões como a implantação e um novo tipo de policía voltada exactamente para o TURISMO, a realidade de outros países podem ou não servir adequadamente ao BRASIL, o países deve repensar urgentemente o TURISMO de maneira mais incisiva e com que realmente entende com anos de experiencia o TURISMO dando oportunidades fora da política e que tenha projetos que tenham dado certo até aqui mesmo no BRASIL como aconteceu com a POLÍCIA COMUNITÁRIA que foi distorcida na sua real concepção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here