Mercado… O que é o que é?

Dentre as muitas palavras e conceitos escolhidos para serem incluídos nesta minha coluna, acredito que o termo mercado esteja entre os mais complexos. Originado do latim “mercatus, us” (comércio, negócio), o vocábulo possui dezenas de significados com inúmeras aplicações e adendos, assim como com vários outros conceitos subordinados ou derivados que completam um riquíssimo conjunto de abordagens e temas.

Mercado consiste, originalmente, como “um lugar público onde negociantes expõem e vendem gêneros alimentícios e outros artigos de uso rotineiro”. Isto é, trata-se de um determinado sítio/lugar/local real ou virtual no qual compradores/usuários/consumidores e vendedores/fabricantes/comerciantes se reúnem ou interagem de forma organizada para comprar, vender ou trocar bens duráveis, serviços ou ideias.

A palavra passou também, através dos tempos, a ser usada em contextos distintos, principalmente graças à aplicação de outra palavra, adicionada à principal, para particularizar a compreensão sobre o mercado ao qual queremos nos reportar, transformando o substantivo numa autêntica “palavra composta”. Todos nós já ouvimos falar em mercado formal, mercado informal, mercado financeiro, mercado de ações, mercado imobiliário, mercado literário, mercado atual, mercado futuro, mercado paralelo, mercado potencial, etc. Nesse sentido, cada complemento adicionado selecionará o mundo composto por compradores e vendedores de um determinado setor ou as características específicas relacionadas ao mercado sobre o qual estaríamos nos referindo.

Reparamos, também, na criação de expressões análogas, tais como: mercado em alta, mercado em baixa, mercado aquecido, mercado em queda, mercado nervoso… Posso crer que até os sociólogos venham a utilizar esse conceito quando procuram entender características comportamentais de certos grupos frente a um mercado em particular, por meio de enfoques estruturais ou culturais, entre outros.

Por sua vez, profissionais de viagens e Turismo, incluindo o setor de transporte e de hospedagem, sabem perfeitamente o quanto é absolutamente necessário conhecer bem o mercado no qual atuam ou irão atuar; isto é, o conjunto de pessoas ou grupos junto ao qual irão oferecer seus produtos e/ou serviços. Através de imprescindíveis “estudos de mercado”, esses mesmos profissionais irão conhecer seus possíveis clientes e se familiarizar com suas necessidades e preferências.

Assim poderão elaborar ou fabricar as “mercadorias” (produtos e/ou serviços) de acordo com os padrões exigidos pelo mercado escolhido – grupos de potenciais compradores – e também desenvolver planos integrados de marketing na busca de uma bem-sucedida comercialização daquilo que desejam vender.

Deixe uma resposta