Minas Gerais lança painel interativo de dados sobre informações sociais

Segundo Leônidas Oliveira, secretário de Turismo de Minas Gerais, a ideia é que o painel auxilie entidades, gestores, circuitos e pequisadores

Minas Gerais

Com o intuito de fornecer informações relativas à economia formal do setor turístico de forma simples aos municípios mineiros, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) acaba de lançar, por meio do Observatório do Turismo de Minas Gerais (OTMG), um painel interativo com dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Por meio da ferramenta é possível visualizar, de forma rápida e acessível, informações da mais recente edição da RAIS (nesse caso, de 2019) sobre empregos, estabelecimentos e renda do turismo, além do impacto desses números para as economias locais. A consulta pode ser feita em nível municipal, no âmbito das Instâncias de Governança Regional (IGRs) e pelas mesorregiões definidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Sabemos da necessidade e da importância do monitoramento de dados, para que possamos entender melhor os cenários atuais e, a partir disso, propor políticas públicas mais assertivas para o turismo no estado. O painel foi feito também para auxiliar e ser apropriado pelas entidades representativas, gestores municipais, Circuitos Turísticos e pesquisadores. Agradecemos o trabalho do Observatório do Turismo e de seus parceiros na construção de projetos como este”, destaca Leônidas Oliveira, secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais.

O painel trabalha com várias planilhas e, a partir disso, faz o cruzamento de dados de bases diferentes para gerar informações relevantes sobre os temas escolhidos, com uma interface simples para facilitar o acesso aos usuários finais, possibilitando a comparação entre realidades semelhantes ou diferentes dentro do estado.

Julia Boroni, coordenadora do OTMG, explica que para a montagem desse painel a equipe do Observatório fez um trabalho de seleção das pesquisas da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), que são separadas em seis setores específicos, e extraiu os dados da RAIS para disponibilizar para a consulta.

“Assim, foi possível disponibilizar o histórico, desde 2006, da economia formal do turismo tanto para empregados como para estabelecimentos e renda. Há a informação do quantitativo dos seis setores e também a variação ao longo dos anos, que permite ver se, de um ano para outro, houve crescimento ou diminuição da atividade. O dado permite construir essa série histórica para Minas como um todo e também que sejam cruzadas as informações municipais, por IGR e por região”, detalha.

A ferramenta ainda apresenta dados gerais e perfil da população. Ele fornece informações sobre número total de empregados nos estabelecimentos e a renda, o perfil por gênero, escolaridade e faixa etária. É possível também ver a renda média individual, ou seja, o valor médio recebido por vínculo de emprego, e onde está a maior concentração de empregados a partir de geolocalização. Além disso, podem ser visualizados os setores mais representativos no estado dentro da atividade turística.

De acordo com Julia, o próximo passo do OTMG será disponibilizar dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) porque estes trazem a movimentação mensal da cadeia.

Deixe uma resposta