Mobility planeja exploração do mercado brasileiro em 2020

A companhia comemora resultados de 2019 mesmo com a alta do dólar no quarto trimestre, projeta ano de aproximação com zonas menos atuantes e aposta em reconhecimento natural por parte do agente de viagens brasileiro
Mobility
Equipe Mobility

Com 20 anos acreditando em mobilidade, um novo ciclo não poderia começar diferente. A Mobility, que nesta quinta-feira (13) premiou seus principais vendedores, informou que deve explorar mercados menos badalados no Brasil, saindo do eixo Sul-Sudeste. Para 2020, segundo Oskar Kedor, CEO da empresa, o objetivo é aumentar a penetração no Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

“Nós temos que manter a essência da empresa, que é sempre buscar novidades e antecipar tendências. Dentro do Brasil, nosso produto já cresceu bastante em comparação a anos anteriores e, agora, o foco é sair do tradicional. Por conta disso, seremos mais agressivos nessas regiões”, afirmou ao Brasilturis Jornal.

Mobility: 2020

Mobility
Oskar Kedor, CEO da Mobility

O executivo cita também que manter a confiança dos profissionais e empresas brasileiros é outro ponto importante para continuar evoluindo. “Em 2019, crescemos 14% no faturamento em âmbito geral. É um número bom, mas que foi atrapalhado pelo impacto da alta do dólar e o cenário político conturbado no Brasil durante o quatro trimestre. Mesmo assim, para este ano, nosso objetivo é focar em rentabilidade e qualidade de serviço. É assim que cativamos as pessoas”, complementou Kedor.

A expectativa de aumento na receita neste ano é de 20%. O número leva em consideração todas as ações descritas pelo executivo, além do trabalho com dados de compradores para entender seu perfil; se tornar intuitivo aos que procuram o serviço de aluguel de carros e, consequentemente, chegando ao profissional de turismo de forma orgânica.

Principais Mercados

Sem quaisquer concorrentes, os EUA são o mercado principal para a Mobility. Em seguida – mas ainda distante do primeiro colocado -, vem Portugal, Brasil, Itália, França, Espanha e Alemanha, nesta ordem.


Leia Também:

Deixe uma resposta