Monotrilho para Aeroporto de Guarulhos é anunciado pelo Governo de SP

O Governo do Estado de SP divulgou informações sobre a linha de monotrilho que conectará os três terminais do Aeroporto de Guarulhos à Linha 13, Jade, da CPTM

Vinicius Lummertz, João Doria e Paulo Galli
Vinicius Lummertz, João Doria e Paulo Galli. (Foto: Governo do Estado de São Paulo)

O governador João Doria, Vinicius Lummertz, secretário de Turismo, e Paulo Galli, secretário de Transportes Metropolitanos, se reuniram no Palácio dos Bandeirantes nesta terça-feira (22) para divulgar detalhes sobre o projeto do monotrilho do Governo do Estado de São Paulo, que conectará os três terminais do Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU) à Linha 13 – Jade da CPTM. A previsão de conclusão é para o ano de 2024.

A expectativa é de atender 4 mil passageiros por hora, ou cerca de 50 mil diariamente, de forma totalmente gratuita e com funcionamento 24 horas. O projeto do monotrilho atenderá não só aos passageiros mas também aos funcionários do aeroporto, que segundo Gustavo Figueiredo, presidente da concessionária GRU Airport, chegam ao montante de 30 mil empregados.

O projeto contará com uma via elevada de 2,6 quilômetros, com quatro estações que poderão ser percorridas em apenas seis minutos. Os trens serão automáticos, movidos à ar e sem emissão de poluentes, além de contar com plataformas adaptadas para acessibilidade, ar condicionado, Wi-Fi, espaços para bagagens e painéis de informações conectados aos serviços do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

“Hoje é um dia muito especial para o Estado de São Paulo porque uma das grandes deficiências que temos no sistema de Transporte Metropolitano está sendo corrigida a partir de, efetivamente, hoje. […] (O projeto) permite que trabalhadores que utilizam a linha, além dos turistas, se conectem entre o Aeroporto de Guarulhos e a rede metroferroviária do estado”, afirmou Paulo Galli.

O secretário de Transportes ainda afirmou que, caso necessário, as linhas vizinhas poderão ter sua frequência de rotações e a quantidade de vagões incrementada para atender à elevada demanda esperada com a introdução do monotrilho.

  • João Doria, Governador de São Paulo
  • Vinicius Lummertz, Secretário Estadual de Turismo e Viagens de São Paulo
  • Gustavo Figueiredo, presidente da concessionária Gru Airport

A construção da nova linha de monotrilho ao Aeroporto de Guarulhos conta com gestão do Ministério da Infraestrutura e um investimento privado de cerca de R$ 272 milhões, custeado com recursos provenientes da parceria com a concessionária responsável pela gestão do aeroporto. Também houve, em setembro de 2021, o anúncio da isenção de ICMS para o projeto, que se iniciou em fevereiro deste ano após aprovação do Tribunal de Contas da União.

“Este é um trabalho em conjunto da GRU Airport, do Governo Federal e do Governo de São Paulo, somando forças e contando também com o aval da Anac. Desde o início foi assim que nós conduzimos o processo, inclusive com a fiscalização do Tribunal de Contas da União”, disse João Doria, Governador do Estado de São Paulo.

Vinicius Lummertz, João Doria e Paulo Galli
Vinicius Lummertz, João Doria e Paulo Galli. (Foto: Governo do Estado de São Paulo)

Ainda mais, Vinicius Lummertz reiterou a importância da modernização alcançada pelo projeto para o turismo com relação a geração de renda e de empregos. “O turismo no ano passado gerou 60 mil empregos, neste ano vamos para 80 mil empregos, recuperando e devolvendo à economia paulista uma de suas grandes vocações que é o turismo de lazer e de negócios”, disse.

“Não é natural para os 2,6 milhões de turistas estrangeiros que vêm para uma capital como São Paulo, majoritariamente para negócios mas também misturados com o turismo de lazer de ‘bleisure’, (não sejam atendidos) pelo maior conjunto de obras metroviárias das três Américas”, enfatizou o secretário de Turismo.

Lummertz finalizou ressaltando a “maturidade do destino” no mercado nacional e internacional, comentando sobre a eficiência e a economia na cadeia de custos para empresas e executivos que participam de feiras e eventos em São Paulo. “De outro lado, é preciso melhorar os atrativos, que estão sendo trabalhados pelo Governo em projetos como a despoluição do Rio Pinheiros. Todos os fatores estão interconectados […] e todos esses impedimentos estão sendo derrubados”.

Gustavo Figueiredo acrescentou que a integração metroferroviária poderá incentivar “principalmente voos domésticos, com destaque ao (fluxo da) região da Avenida Paulista, que terá uma interligação muito rápida ao aeroporto.”

Deixe uma resposta