Movida divulga novo relatório de sustentabilidade direcionados à ASG

De acordo com a Movida, a expectativa é tornar-se carbono neutro até 2030 e carbono positivo até 2040 com suas iniciativas

A Movida registrou publicamente seu posicionamento e divulgou seu segundo relatório de sustentabilidade, com projetos e ações realizados em 2019 direcionados à agenda ambiental, social e governança (ASG), como a oficialização dos compromisso de longo prazo aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas e aos Princípios do Pacto Global.

Entre os destaque, estão a contribuição para uma mobilidade melhor e a participação ativa no esforço global para estabilização da concentração das emissões de gases de efeito estua (GEE) na atmosfera, de acordo com a transição para uma economia de baixo carbono. A empresa estima tornar-se carbono neutro até 2030 e carbono positivo até 2040.

De acordo com Lívia Frisera, responsável pela área de Sustentabilidade da Movida, a preocupação com o meio ambiente se tornou mais do que uma ambição da empresa; se consolidou como guia de todas as ações realizadas em cada departamento.

“O consumidor está mais atento a estes princípios e passará a solicitar, cada vez com mais ênfase, serviços, produtos e principalmente atitudes que tenham contribuição tanto com seu entorno, quanto com todo o planeta”, completa a profissional.

Outro destaque é a parceria entre a empresa e a ONG Black Jaguar Foundation. A Movida firmou o compromisso de plantar 1 milhão de árvores até 2022, contribuindo para o reflorestamento do Corredor de Biodiversidade do Araguaia. O objetivo é ampliar e gerar mais valor ao Programa Carbon Free, responsável por neutralizar as emissões de CO2 geradas pelas locações. Estima-se a captura de 1 milhão de tonelada de CO2.

Além disso, por meio do projeto de Loja Ecoeficiente, a companhia vem otimizando o uso dos recursos naturais com a implementação de diretrizes de gestão ambiental, buscando ações sustentáveis quanto ao uso de energia e água, gerenciamento de resíduos e emissões de gases estufa.

Até 2021, a expectativa é que todas as lojas e escritórios sejam abastecidos com energia renovável, reduzindo mais de 740 toneladas de CO2. Até 2030, o objetivo é impulsionar a economia circular e a inclusão social de catadores e cooperativas de forma a reduzir o envio de resíduos e aterros sanitários.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui