Movida lança serviço de locação de bicicletas elétricas para empresas

A novidade da empresa é reflexo da parceria firmada com a E-moving no segundo semestre e visa oferecer soluções multi modais

0

A Movida está lançando o serviço de locação de bicicletas elétricas para empesa, ampliando o seu papel no setor de mobilidade urbana. A novidade visa oferecer soluções multi modais, reflexo da aliança firmada no segundo semestre de 2018 com a E-Moving.

Para Jamyl Jarrus, diretor executivo do Rent a Car da Movida, o segmento corporativo possui grande potencial, pois ainda é um nicho pouco trabalho pelos grandes players do mercado das duas rodas.

“No início atuaremos com empresas que queiram locar em São Paulo, mas a intenção é, no curto espaço de tempo, expandir este serviço para outras cidades no Brasil”, comenta o executivo.

LEIA MAIS:Movida acrescenta modelo SUV da Renault em sua frotaMovida cresce 143% e tem lucro recorde de R$ 160 milhões em 2018Movida patrocina 36º Panorama da Arte Brasileira no MAM São Paulo

A locação de bicicletas pode ser uma opção de mobilidade no pacote de benefícios corporativos, evitando gastos com estacionamento ou táxi e substituindo o vale transporte pelo aluguel mensal.

Além disso, as e-bikes podem ser utilizadas para locomoção dentro de grandes parques industriais e como forma de trabalho para promotores de venda, serviços de entrega e rondas, por exemplo. É possível, ainda, utilizá-las para compartilhamento em empresas, em hotéis, em passeios turísticos e até condomínios residenciais.

A Movida possibilita customizar as bikes com a identidade da empresa locatária. Este diferencial contribuiu com a identificação dos veículos, a segurança e ainda como propaganda móvel, no caso de serviços de entregas.

Potencial mercado

Enquanto em Amsterdã cerca de 30% das bikes vendidas já são elétricas e na China venda mais e-bikes do que carros, no Brasil o mercado não representar 0,02%. De acordo com o levantamento realizado pela E-moving, o potencial do mercado paulistano é de 20 mil bicicletas elétricas, o que representaria mais de R$ 65 milhões movimentados por ano, considerando aluguel mensal.

Ainda segundo análise da E-moving, em média, cada cliente economia em torno de 14 dias por ano ao usar a bicicleta elétrica e não ficar parado no trânsito. Já no quesito financeiro, a economia mensal gira em torno de R$ 300 em estacionamento e R$ 220 em combustível.

No entanto, muitas pessoas ainda não utilizam a bicicleta como meio de transporte devido às dificuldades que a cidade proporciona, como as inúmeras ladeiras ou os longos deslocamentos. Neste sentido, a bicicleta elétrica vem para quebrar essa barreira. Até para aqueles que consideram não ter mais condicionamento físico para andar de bicicleta, a elétrica pode ser uma excelente alternativa para retomar a atividade física.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here