Movida registra receita líquida recorde de R$ 60 milhões no 3ºT

A companhia contou com algumas novidades durante os meses de julho e setembro, como o Movida Experience e Pré-Pago Movida

0

A Movida divulgou os números referentes ao terceiro trimestre, período que contou com marcas históricas e reforça o ritmo de evolução da companhia. O Lucro Líquido trimestre chegou ao recorde de R$ 60 milhões, um aumento de 45,8% na comparação com o mesmo ínterim do ano passado. A companhia terminou o terceiro trimestre com R$ 1,6 bilhão de caixa.

O Ebitda acompanhou o alavancamento e registrou expansão nas margens de todas as linhas de negócios, com aumento de 51% em serviço e o maior valor conquistado pela companhia, chegando a R$ 191,8 milhões, um acréscimo de 60,6% comparado ao trimestre de 2018.


LEIA MAIS:Movida firma acordo com Toyota e inclui Yaris na frotaMovida destaca novidades e plano de tirar clientes das lojas na AbavMovida firma acordo com Volkswagen para locação de novos modelos

A margem líquida também foi a melhor da empresa, atingindo 16%, 2,6 pontos percentuais acima na comparação ano a ano. A receita bruta ultrapassou, pela segunda vez consecutiva, R$ 1 bilhão, representando um aumento de 54% se comparado ao terceiro trimestre de 2018, impulsionada, principalmente, pela expansão de 92,6% na receita de seminovos.

“Nosso crescimento dos últimos nove trimestres mostra um sólido avanço sustentável, fundamentado em uma genuína eficiência operacional, o que mostra que os benchmarks do setor ainda estão em construção. Esses resultados são fruto de uma equipe de alta performance, que atua com foco na satisfação do cliente e na rentabilidade dos negócios”, comenta Renato Franklin, CEO da Movida.

A frota da Movida também cresceu e superou a marca de 110 mil carros, 24% a mais da quantidade de registrada no mesmo período de 2018, sendo 71 mil carros alocados em rent-a-car (+10,4%) e 39 mil em gestão e terceirização de frotas (+59,2%). A quantidade de carros operacionais de Rac aumentou 16,9% no período, com destaque para pessoas físicas e produtos mensais, que ampliam a recorrência e a fidelidade dos clientes.

O crescimento de GTF se manteve, em sua maioria, em contratos de pequenas e médias empresas, que tendem a ser beneficiadas pela retomada econômica. A frota total superou a operacional em 8 mil carros, sinalizando um crescimento futuro já contratado. A Margem Ebitda do Rac evoluiu 6,2 pontos percentuais na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, atingindo 45,7%, enquanto que a GTF cresceu 35,6%.

Foram aberto, ainda, mais dez pontos de atendimento desde outubro de 2018, quatro voltados para o Rac e seis para seminovos, sendo que a maioria desse locais possuem estruturas conjuntas, gerando um maior potencial de diluição dos gastos fixos.


LEIA MAIS:Movida anuncia plano de diárias com preço fixadoMovida melhora locações por meio de buscas no Google em 25%Movida oferece oportunidade de dirigir uma Ferrari em São Paulo

A evolução no segmento de seminovos é considerado um dos principais fatores que contribuíram para essa ampliação estrutural. O número de carros vendidos cresceu 82,7%, chegando a 14.543 no terceiro trimestre deste ano, volume compatível com o giro da frota atual. Esse desempenho, somada à recuperação da margem bruta para níveis acima de 4% e a melhor margem Ebitda desde o IPO em 201, permitiu chegar mais próximo do ponto de equilíbrio, melhor resultado dessa linha de negócios desde a abertura de capital e em linha com o objetivo estratégico da empresa.

“E ainda há muito espaço para melhorar nos nossos indicadores unitários e trazer, consequentemente, expansão de margens em todas as linhas. Acreditamos que o setor corporativo de RAC, por exemplo, ainda terá um crescimento mais acentuado com o reaquecimento da economia brasileira, possivelmente concentrado nos próximos trimestres. E seguimos focados no propósito de nos tornarmos a melhor plataforma de mobilidade do Brasil”, completa Franklin.

Como parte da estratégia de melhoria contínua da estrutura de capital, a empresa mantém o prazo médio da dívida em torno de três anos. A operação de follow-on foi concluída em julho, totalizando R$ 832,5 milhões, sendo R$ 514 milhões na primária, contribuindo para apresentar a menor alavancagem já registrada, chegando a 2,3x dívida líquida/Ebitda e permitirá um crescimento adicional.

Considerando esse resultado e a atual curva de juros da economia brasileira, a empresa acredita que há espaço aumentar a alavancagem e capturar ainda mais o crescimento do setor, que segue impulsionado pela baixa penetração e pela transformação cultural. Além disso, deve se beneficiar ainda mais com a retomada da atividade econômica.

Novidades do trimestre

Durante os meses de julho e setembro, a Movida seguiu trabalhando em inovação para transformar o aluguel em uma experiência mais completa. Recentemente, a locadora lançou o Pré-Pago Movida, que oferece planos de diárias de aluguel de carro com a contratação antecipada, garantindo, ao cliente, um preço fixo da locação para utilizar quando e onde quiser.

Houve, também, a criação do Movida Experience, programa de passeios em carros dos sonhos, como Porsche Boxter, Mustang e Ferrari F430. No rente-a-car, a companhia reorganizou os grupos e incluiu três novos modelos de carros, otimizando a oferta frente à demanda.


Leia também:
– Movida tem recorde de lucro no segundo trimestre; confira
Movida se destaca em 2018 e é empresa revelação no prêmio Bolsa
– Movida alcança marca de 100 mil veículos na frota; veja

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here