MSC aumenta 15% a oferta de lugares para cruzeiro no Caribe Sul e Antilhas

Sucesso entre os brasileiros, pacote contempla fretamento aéreo, transfers e cruzeiro de sete noites
martinica
Jean-Philippe Pérol (Cap Amazon), Caroline Putnoki (Atout France) e Adrian Ursilli (MSC)

Um almoço para 50 agentes de viagens da capital paulista e Baixada Santista marcou o anúncio oficial da MSC, armadora que estendeu a temporada 2019/2020 de cruzeiros pelo Caribe Sul e Antilhas em três semanas. O embarque e o desembarque acontecem em Fort-de-France, capital da Martinica, entre 7 de dezembro de 2019 e 28 de março de 2020, totalizando 17 roteiros de sete noites, além das duas travessias transatlânticas que tradicionalmente ocorrem no início e no final da temporada.

As três novas saídas denotam aumento de 15%, na comparação com a temporada passada, representando oferta total de 3.230 assentos para o mercado brasileiro. A conta é feita sobre as 170 poltronas de Boeings 737-800, fretados com a Gol exclusivamente para essa operação que decola do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) aos sábados, às 11h50. O pouso na Martinica acontece sete horas depois e os passageiros embarcam no MSC Preziosa até 23h para a partida do navio, que acontece à meia-noite.

A partir de então, as navegações acontecem à noite e há seis paradas em diferentes ilhas caribenhas. “É um produto muito forte para o cruzeirista que deseja ter sua primeira experiência internacional, pois dispensa o visto norte-americano e permite conhecer destinos com influências europeias diversas”, defende Adrian Ursilli, diretor geral da MSC no Brasil.

LEIA MAIS
+ MSC pleiteia à GOL aeronave maior na rota São Paulo-Martinica
+ MSC detalha roteiros no Caribe

O intervalo entre a chegada ao porto e a partida do navio pode ser aproveitado para conhecer um pouco da ilha caribenha, território ultramarino da França desde 1635. Jean-Philippe Pérol, da Cap Amazon, define o destino como uma combinação de natureza exuberante, praias paradisíacas, arquitetura peculiar e uma rica história – com direito à guarda do local de nascimento de Josefina de Beauharnais, primeira esposa de Napoleão Bonaparte, e às impactantes ruínas de Saint-Pierre, a “Pompeia do Caribe”, devastada por uma erupção do Monte Pelée em 1902.

Isso sem falar nas oportunidades para compras – com a mesma isenção de taxas praticada na França – e na culinária creole que mescla ingredientes locais com inspirações francesas e toques vindos da África e da Índia. “Visitar o Grande Mercado é um passeio imperdível antes de o navio zarpar”, sugere o executivo que lidera a representação do destino no Brasil. Detalhe: O Grand Marché fica no centro histórico, bem próximo ao porto, o que viabiliza o passeio.

Marco Cardoso

Quem preferir curtir a estrutura do navio, pode deixar o tour para o sábado seguinte, já que o desembarque começa às 7h e o transfer para o aeroporto de Fort-de-France deixa a zona portuária às 15h. As malas são despachadas no próprio porto, onde a Gol e a MSC detêm espaço em um armazém exclusivamente dedicado ao check in dos passageiros que retornam ao Brasil. “Essa operação existe há dois anos e garante o conforto do viajante, que já sai com o bilhete de embarque em mãos e pode passear pela ilha ou almoçar no navio”, reforça Marco Cardoso, gerente de Operações da MSC.

A mesma facilidade é oferecida no trajeto de ida, quando o passageiro entrega as bagagens  em Guarulhos – a franquia permite despachar um volume de 23 quilos e levar uma mala e até cinco quilos a bordo –  e as recebe de volta na cabine do MSC Preziosa. Vale lembrar que o passageiro deve portar passaporte válido e certificado internacional de vacinação contra febre amarela para entrar na Martinica.

Para Ursilli, o fato de ser um produto completo ajuda a fazer desse roteiro um sucesso de vendas – na temporada passada, 100% dos assentos disponíveis para as 14 saídas foram vendidos. “O passageiro tem a comodidade de comprar aéreo, transfers e cruzeiro em um mesmo pacote. Se quiser, pode acrescentar as excursões terrestres, os pacotes de bebidas e outros adicionais, pagando tudo em dez vezes sem juros, sem variação cambial”, disse.

O executivo inclui outro importante diferencial à lista que garante o êxito da operação há quatro temporadas: segurança. “O viajante que está embarcando para seu primeiro cruzeiro internacional sabe que pode contar com atendimento em português durante todas as etapas da viagem”, finalizou.

Deixe uma resposta