MSC definirá, em meados de 2020, o nome da companhia para operação ultraluxo

Reservas devem ser abertas no fim do ano que vem
Adrian Ursilli, diretor da MSC para o Brasil
Por Camila Lucchesi, de Hamburgo (Alemanha)

A MSC Cruzeiros entrará na categoria de cruzeiros ultraluxo em 2023, com a entrega do primeiro navio adaptado para esse segmento. Adrian Ursilli, diretor da companhia para o Brasi, informa que a operação será administrada por uma nova empresa criada dentro do grupo, já que se trata de um universo completamente diferente. “O nome será anunciado em meados de 2020 e terá alguma ligação com a MSC, como forma de identificação”, diz.

O cronograma prevê uma entrega por ano até 2026, totalizando quatro navios. Todos terão menos de 500 cabines e capacidade para até mil passageiros. Informações sobre estrutura e serviços, bem como o início das reservas devem ser anunciados no final de 2020.

De origem mediterrânea, a MSC é uma empresa familiar com sede na Suíça. O grupo comandado pela família Aponte hoje detém a operação de cruzeiros turísticos – com 17 navios, 211 portos de escala e 212 roteiros em 83 países – transporte marítimo de cargas e ferry boats. O segmento de ultraluxo corresponderá à quarta empresa da corporação.

Brasilturis Jornal viaja a convite da MSC Cruzeiros, com proteção Affinity

Deixe uma resposta