MSC Grandiosa: vice-presidente global de vendas destaca importância do agente de viagens

Achille Staiano (vice-presidente global de vendas) e Ignacio Palacios (diretor de vendas e Revenue para o Brasil) da MSC
Por Camila Lucchesi, de Hamburgo (Alemanha)

A bordo do MSC Grandiosa, Achile Staiano, vice-presidente global de vendas da companhia, dedicou um tempo de sua disputada agenda para conversar com a imprensa brasileira. Ele reforçou a importância do Brasil na estratégia da companhia e reiterou o compromisso com nosso mercado e com ações de suporte aos agentes de viagens, principal canal de vendas da MSC. “Temos uma relação histórica e baseada em respeito com esses profissionais”, resumiu o executivo.

Ele afirma que essa relação nunca será interrompida e dedica aos agentes uma parcela importante do sucesso da companhia. “Eles são os primeiros a receber nossas informações e correspondem, hoje, a 90% de nossas vendas” diz. Para seguir com a estratégia de fornecer informações privilegiadas ao seu principal canal de vendas, a MSC convidou 80 agentes de viagens brasileiros para embarcar no Grandiosa. “É muito importante ter informações com antecedência, especialmente porque o navio irá para o País em novembro de 2020”, reforça.

Staiano se diz otimista com o futuro e destaca o trabalho conjunto do time brasileiro com o poder público local para vencer os obstáculos da operação – que incluem altos impostos, questões trabalhistas e de acessibilidade. “Nossas fortalezas são a distribuição e a atenção às necessidades particulares de cada mercado”, diz. A oferta da armadora no Brasil cresceu 15% em 2019-2020 e, com a chegada do MSC Grandiosa ao País, ela subirá mais 14%. “É crescimento sobre crescimento, o que fará dela a maior da história, com 133,5 mil cabines à venda”, completou Ignácio Palácios, diretor de vendas e Revenue da MSC para o Brasil.

As vendas para a 20-21 estão abertas desde 25 de setembro deste ano e, segundo Palácios, o perfil do comprador com antecedência é o cruzeirista mais experiente. A média de antecedência de compra é de quatro a seis meses, o que faz o time voltar os olhos para a temporada atual, que começa no fim deste mês. “Com o Grandiosa entregue, vamos reforçar nossa comunicação e é natural que o interesse pelo navio aumente. Uma novidade como essa tem impacto também no primeiro cruzeirista que é o principal foco da MSC no Brasil”, afirma.

O executivo que atua no Brasil reforça a importância dos agentes de viagens na estratégia da empresa e relembra o pagamento de um total de R$ 103 milhões em comissões aos agentes brasileiros no ano passado. Ele também informa que ainda há cabines disponíveis para a temporada 2019-2020, com promoções que vão de segundo passageiro grátis a upgrade de cabine. “Nosso objetivo é privilegiar a compra com antecedência e o agente de viagens é muito importante nessa estratégia ao informar ao cliente que ele terá mais vantagens quando comprar antes. O melhor momento para comprar um cruzeiro é sempre agora”, defende Palácios.

Além das questões comerciais, o executivo destacou o investimento da MSC em tecnologia ecofriendly para buscar uma operação sem emissões de carbono. “Vamos comunicar em breve para todos os nossos parceiros e stakeholders um programa nesse sentido. É um tema muito sensível a toda a indústria de cruzeiros e um projeto ao qual estamos dedicando muita atenção para que as pessoas entendam nossa luta pelo meio ambiente”, disse Staiano.

Palácios informou que, em 28 de março de 2020, a MSC fará sua Convenção Internacional de Vendas a bordo do MSC Meraviglia em um roteiro pelo Caribe e com a participação de 300 agentes de viagens brasileiros. O itinerário prevê visitação a Ocean Cay Marine Reserve, ilha privativa e paraíso ecológico da armadora nas Bahamas.

Brasilturis Jornal viaja a convite da MSC Cruzeiros, com proteção Affinity

Deixe uma resposta