MTur avalia potencial turístico de Angra dos Reis

Por: Priscila Ferraz

Por estar na lista dos 65 municípios indutores do turismo no Brasil, Angra dos Reis (RJ) recebe anualmente uma visita técnica do Ministério do Turismo a fim de avaliar seu potencial turístico e o desenvolvimento de ações públicas e privadas em prol da atividade. Este ano a avaliação foi feita ao longo da última semana e incluiu encontros com autoridades públicas, empreendedores privados, conselheiros de turismo e, ainda, visita a locais estratégicos para a atividade na cidade. Parte da agenda foi acompanhada pelo presidente da Fundação de Turismo de Angra, Klauber Valente, que revelou a importância da pesquisa anual.

 

 “É significativo para a cidade saber onde estão os pontos fortes e os que ainda precisam ser melhorados. Nos últimos 20 anos a atividade turística em Angra desenvolveu-se quase que por conta própria, enquanto estávamos mais atentos a outras áreas econômicas. Hoje o nosso turismo precisa de regulação, envolvimento privado e planejamento para o futuro. A pesquisa do Ministério nos situa e orienta os próximos passos”, disse. 

 

O Índice de Competitividade do Ministério do Turismo foi criado em 2008 para avaliar os principais destinos turísticos brasileiros e criar uma série histórica da competitividade desses destinos, fornecendo informações que podem subsidiar o planejamento estratégico da atividade turística e monitorar a evolução da atividade no País. O Índice de Competitividade é realizado por meio de uma parceria do Ministério do Turismo com o Sebrae e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e mede quesitos como infraestrutura, políticas públicas, marketing, aspectos culturais, ambientais e sociais dos destinos. Em 2014, Angra dos Reis estava no grupo de 34 cidades com pontuação de 6 (numa escala de 0 a 10), praticamente a mesma nota do turismo no Brasil.

 

Durante a semana em que permaneceu no município, a pesquisadora da FGV teve reuniões com instituições de ensino e de formação profissional, grupos de hoteleiros e meios de hospedagem, autoridades municipais nas áreas de meio ambiente, saneamento e segurança pública, conselheiros de turismo e representantes de restaurantes. A prefeita Conceição Rabha também participou da captação de informações.

 

“A Prefeitura de Angra apoia e incentiva com enorme entusiasmo o desenvolvimento do turismo. Ele deve ser feito com responsabilidade ambiental, cuidado com as pessoas e, sobretudo, retorno para a sociedade como um todo. O município só é bom para o turismo se for bom para a população e essa mentalidade deve prevalecer em todos os setores públicos e privados”, afirmou.

 

Além das entrevistas, a pesquisadora também fez visitas a alguns destinos turísticos na baía da Ilha Grande e no continente. Ela esteve, por exemplo, nas ilhas Botinas, nas praias da Piedade (Gipóia), Jurubaíba e Araçatiba (Ilha Grande), além de visitar a Casa de Cultura, a Casa Laranjeiras, o Centro de Informações do complexo nuclear de Itaorna, o Centro de Informações Turísticas da Praia do Anil e a Estação Santa Luzia, ambos no Centro da cidade. Conheceu também o artesanato típico da cidade e alguns restaurantes. Os resultados da pesquisa costumam ser divulgados no fim do ano pelo Ministério do Turismo. No ano passado, os itens mais bem avaliados de Angra dos Reis foram a riqueza cultural, a diversificação da economia local e os aspectos ambientais.

 

 

PF

Deixe uma resposta