Mtur recebe indicações de interessados no título de Cidade Criativa

Pasta também está com inscrições abertas para propostas de melhora na infraestrutura turística de estados e municípios

Cidade Criativa
Gilson Machado, ministro do Turismo

Cidade Criativa é um título concedido pela Unesco para municípios que elevam a criatividade a um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável. A chancela global está aberta à candidatura de destinos brasileiros, que podem se inscrever para integrar a Rede de Cidades Criativas em uma das sete categorias disponíveis, seguindo a limitação imposta pela Unesco de duas candidaturas por país, concorrentes em duas especialidades distintas.

Os municípios poderão pleitear o título em uma das sete categorias disponíveis: arte e artesanato; design; cinema; gastronomia; literatura; artes – comunicação e mídia; e música. As inscrições devem ser submetidas até 30 de maio para o e-mail comissao.unesco@itamaraty.gov.br para que sejam endossadas pela Comissão Nacional e Itamaraty. É o Ministério das Relações Exteriores brasileiro que irá selecionar duas propostas e enviá-las à sede do organismo internacional, em Paris (França).

Além do formulário de candidatura, é preciso que os candidatos indiquem uma pessoa de contato e informem a composição do grupo gerenciador, que deve ser formado por três ou quatro representantes dos setores público, privado e da sociedade civil. Um esboço do plano com iniciativas propostas para o período de quatro anos deve ser enviado pelos interessados, bem como uma carta oficial assinada pelo prefeito da cidade candidata. “A conquista do título de Cidade Criativa é um importante diferencial competitivo para os destinos brasileiros e garante uma visibilidade maior, em especial no momento da retomada das atividades turísticas”, defende Gilson Machado Neto, ministro do Turismo.

Para serem admitidas na Rede, criada em 2004, as candidatas a Cidade Criativa deverão submeter-se a processo de avaliação entre peritos dos setores de cultura e indústria criativa, selecionados pela Unesco, com ênfase na área de especialização escolhida. As cidades deverão reconhecer a importância do desenvolvimento urbano sustentável e inclusivo e comprometer-se a promover o papel da cultura e da criatividade na implementação da Agenda 2030, compartilhando boas práticas e a desenvolvendo parcerias para promover essas indústrias no âmbito de seu planejamento.

Dez cidades brasileiras atualmente fazem parte da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco: Belém (PA), Florianópolis (SC), Paraty (RJ) e Belo Horizonte (MG), no campo da gastronomia; Brasília (DF), Curitiba (PR) e Fortaleza (CE), em design; João Pessoa (PB), em artesanato e artes populares; Salvador (BA), na música; e Santos (SP), no cinema.

Verba para melhora na infraestrutura

Outra iniciativa do Ministério do Turismo está voltada a apoiar as unidades da federação na melhoria da infraestrutura turística, premissa para garantir uma boa experiência em viagens ao redor do globo. Para auxiliar estados e municípios nesse período pandêmico, o Mtur irá selecionar projetos enviados pelos gestores estaduais e municipais para ações específicas nesse sentido.

Os responsáveis têm até o dia 6 de junho para cadastrar as propostas para execução de emendas parlamentares individuais, com finalidade definida, na plataforma Mais Brasil. A data-limite para avaliação da pasta é 23 de agosto e os projetos selecionados irão compor o Programa de Infraestrutura Turística, pilar fundamental para o cumprimento dos objetivos do Plano Nacional de Turismo.

“Chegou a hora de estados e municípios inscreverem os seus projetos para que possamos retomar o Turismo no nosso País com infraestrutura qualificada e que proporcione conforto aos nossos visitantes”, pontuou Gilson Machado Neto, ministro do Turismo, reiterando que a iniciativa é importante pelo viés dos negócios e também pelo potencial de geração de emprego e renda.

Desde a criação do Ministério do Turismo, em 2003, a pasta já destinou aproximadamente R$ 14 bilhões para obras de infraestrutura, beneficiando 4.937 municípios. Os projetos vão desde intervenções pontuais em praças e outros atrativos turísticos até obras de grande porte como pontes e melhorias em rodovias que dão acesso a destinos nacionais.

Deixe uma resposta