Na Frentur, Marx Beltrão discute pleitos hoteleiros com ABIH Nacional

Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional, aproveitou o encontro virtual com Marx Beltrão para destacar a MP 936 e a Fungetur

Marx Beltrão

O deputado federal Marx Beltrão, ex-ministro do turismo, recém-eleito presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo (Frentur), esteve reunido via videoconferência na tarde do dia 31 de março, com a hotelaria independente do país, representada pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH Nacional e pelas ABIH´s estaduais. O profissional se comprometeu dar andamento aos pleitos mais urgentes levantados pelos empreendedores da hotelaria.

Em primeiro lugar, está a reedição da medida provisória 936, que possibilita a renegociação de contratos de trabalho e a redução de jornada e salários. Para a ABIH Nacional, ela é fundamental para garantir a sobrevivência de milhares de meios de hospedagem pelo país.

“O ano 2019 foi muito bom para a hotelaria, o que permitiu para alguns empreendedores do setor a formação de capital de giro para que, mesmo diante de tantas adversidades enfrentadas em 2020, pudessem chegar até aqui ainda de portas abertas. Agora a situação se tornou ainda mais crítica. Não houve o retorno esperado e temos presenciado diversos hotéis fechando pelo país, como por exemplo, no centro de São Paulo, onde 19 unidades encerraram suas atividades nos últimos meses”, explicou Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional.

Outro tema capitaneado pelo presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo bastante ressaltado pelos representantes da hotelaria no encontro, é relacionado ao crédito. Para a hotelaria nacional, o Fungetur não vem cumprindo plenamente seu objetivo, já que dos cerca de 5 bilhões disponibilizados, foram utilizados apenas 700 milhões.

Foi consenso entre todos que é preciso rever as taxas e as exigências para o acesso aos créditos do fundo para que assim ele possa se adequar ao momento, tornando-se mais ágil e atrativo para os empreendedores. Marx Beltrão também se comprometeu a tentar, junto ao ministro da Economia Paulo Guedes, incluir a hotelaria na lista de setores que obtiveram a desoneração da folha de pagamento.

“Hoje, esse é um dos grandes gargalos. Como pagar nossos colaboradores sem receita nenhuma? Cada apartamento em média precisa de quatro colaboradores para funcionar. Dessa forma, fica claro que a folha de pagamento é um dos maiores custos dos meios de hospedagem, tornando essa ação muito importante nesse momento em que manter empregos é fundamental para o país”, afirmou Linhares.

A questão da judicialização do setor aéreo também foi tema do encontro. Segundo o presidente da ABIH Nacional, as companhias aéreas hoje estão sofrendo com um volume imenso de processos movidos por consumidores, o que vem desestimulando a chegada de novas empresas ao país. Encaminhar essa questão daria maior dinamismo ao setor aéreo brasileiro, estimulando assim o turismo na sua retomada.

Os representantes da hotelaria nacional também obtiveram o comprometimento do deputado de sugerir que a ABIH Nacional passe a ter um assento permanente no conselho da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), órgão atualmente presente em 30 países, para apoiar a divulgação de nossos destinos no exterior.

Para Marx Beltrão, agora é a hora de apresentar uma pauta única para defender os pleitos do turismo tanto no poder legislativo como executivo. “Os efeitos da pandemia foram muitos cruéis com o setor. Sou um soldado do turismo e hoje minha principal missão é defender todos os pontos que contribuam para o setor avançar no país. Por fim, quero dizer que estou à disposição para que possamos trabalhar juntos”, finalizou.

Para acompanhar o andamento de cada pauta, também foi sugerida a criação de um calendário, elaborado pela frente parlamentar, para que todos possam acompanhar com mais rapidez o andamento das discussões relativas ao turismo brasileiro.

Deixe uma resposta