Navios relatam casos da covid-19 e Anvisa monitora a situação

Os navios MSC Splendida e Costa Diadema registraram, juntos, mais de 100 casos da covid-19 entre passageiros e tripulantes

Covid
(Foto: Martin Sanchez/Unsplash)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) monitora surtos da covid-19 nos navios MSC Splendida e Costa Diadema. Atracados em Santos (SP) e Salvador, respectivamente, os cruzeiros registraram, entre terça-feira (27) e esta quinta-feira (30), 146 pessoas (passageiros e tripulantes) infectados pela doença.

Com cerca de quatro mil pessoas a bordo, a embarcação da MSC rumaria ao Rio de Janeiro, onde estava programado que passasse a virada do ano. Em específico, são 51 tripulantes contaminados e 27 passageiros, além de 54 contactantes — quem teve contato com aqueles que testaram positivo para covid-19.

Enquanto isso, o transatlântico da Costa Cruzeiros, que estreia no Brasil nesta temporada, sairia da capital baiana com destino à Ilhéus (BA). Ao todo, são 1,320 mil tripulantes (56 infectados) e 2,516 mil hóspedes (12 infectados) a bordo.

Ambos navios continuam nos portos citados e aguardam instruções da Anvisa, sem autorização para embarque ou desembarque até que o período de avaliação epidemiológica termine. Entre as ações prescritas para esse tipo de situação envolvendo a covid-19, a agência afirma que pode solicitar quarentena aos envolvidos ou suspensão das atividades.

Atualmente, com uma nova portaria editada especificamente para temporada 2021/2022, a Anvisa reitera três condições inegociáveis para operação no Brasil:

  • Definição de protocolo pela Anvisa – conforme RDC 574/2021;
  • Edição de portaria pelo Ministério da Saúde sobre o cenário epidemiológico, as situações consideradas como surtos de Covid-19 em embarcações e as condições para o cumprimento da quarentena de passageiros e de embarcações – Portaria GM/MS 2.928, de 26 de outubro de 2021;
  • Elaboração de plano local de operacionalização pelos municípios que demonstraram interesse em receber as operações de cruzeiros.

Veja, na íntegra, o comunicado da Anvisa sobre os navios MSC Splendida e Costa Diadema.

Deixe uma resposta