NCL divulga balanço do primeiro trimestre de 2020; Confira

A NCL continua a receber reservas futuras para 2020, 2021 e 2022

NCL

Na última quinta-feira (14) a Norwegian Cruise Line Holdings (NCL) anunciou o balanço financeiro do primeiro trimestre de 2020, encerrado em 31 de março. A companhia forneceu também uma resposta atualizada aos desdobramentos da covid-19.

No período, o lucro (prejuízo) líquido GAAP foi de US $ (1,9) bilhão ou EPS de US $ (8,80), comparado a US $ 118,2 milhões ou US $ 0,54 no ano anterior. Esses resultados incluem uma perda por redução ao valor recuperável não monetário de US $ 1,6 bilhão, relacionada principalmente a spreads e marcas comerciais. A Companhia reportou Lucro (Perda) líquido ajustado de $ (211,3) milhões ou LPA ajustado de $ (0,99) em comparação com $ 181,8 milhões ou $ 0,83 no ano anterior.

“Nas últimas semanas, tomamos medidas decisivas para fortalecer significativamente nossa posição financeira em resposta à pandemia global da covid-19, incluindo nosso bem-sucedido e super subscrito aumento de capital em quadratura de US $ 2,4 bilhões, anunciado na semana passada. Acreditamos que esse aumento de capital, juntamente com outras iniciativas em andamento para aumentar a liquidez, nos torna bem posicionados para enfrentar um cenário improvável de mais de 18 meses de viagens suspensas ”, disse Frank Del Rio, presidente e diretor executivo da Norwegian Cruise Line Holdings.

Nos dois primeiros meses do ano, os navios navegaram cheios e a preços mais altos que no ano anterior, apesar do crescimento significativo da capacidade em aproximadamente 7%. Com a chegada da covid-19 a capacidade foi reduzida e as atividades paralisadas, no entanto, a companhia continua com demandas a partir do quarto trimestre de 2020.

“Nossos passageiros continuam demonstrando seu desejo de férias em cruzeiros e continuamos a experimentar a demanda por viagens ainda mais no futuro em nossas três marcas. Enquanto nos preparamos para retomar as viagens, estamos trabalhando 24 horas por dia, juntamente com agências e governos de saúde pública dos EUA e do mundo, para desenvolver e implementar o próximo nível de padrões aprimorados de saúde e segurança de cruzeiros”, pontua.

As três marcas do grupo instauraram créditos para uso em futuros cruzeiros como resposta aos adiamento e reembolso para os cancelamentos. Os créditos são válidos para viagens até 31 de dezembro de 2021.

Em 11 de maio de 2020, pouco mais da metade dos hóspedes que tiveram suas viagens canceladas solicitaram reembolso em dinheiro. Em 31 de março, a NCL possuía US $ 1,8 bilhão em vendas antecipadas, incluindo a parcela de longo prazo.

Isso inclui aproximadamente US $ 800 milhões para cancelamentos de viagens anunciados anteriormente até 30 de junho de 2020, onde os hóspedes têm a opção de um crédito futuro para o cruzeiro ou um reembolso em dinheiro, e aproximadamente US $ 370 milhões para viagens programadas para o restante de 2020.

Com custos operacionais administrativos combinados que variam de aproximadamente US $ 70 milhões a US $ 110 milhões por mês durante a suspensão das operações, a NCL adotou a redução das despesas associadas à folha de pagamento da tripulação, alimentação, combustível, seguro e taxas portuárias.

Diminuição de despesas de marketing, horas trabalhadas associada à redução de salários para a equipe de terra, suspensão de cerca de 20% dos contratos de trabalho com manutenção de benefícios de saúde estão entre as ações implementadas.

Também as despesas de capital foram reduzidas em cerca de 65%, além de a Companhia haver obtido o adiamento de suas dívidas referentes a financiamento garantido pela Euler Hermes Aktiengesellschaft (“Hermes”), a Agência Oficial de Crédito à Exportação (“ECA”) da Alemanha, até abril de 2021, além de outros diferimentos.

Linha de crédito

Em resposta ao COVID-19, a Companhia garantiu uma nova linha de crédito rotativo de US $ 675 milhões em 5 de março de 2020 e desenhou completamente esta nova expertise, bem como de sua linha de crédito rotativo existente de US $ 875 milhões a partir de 12 de março de 2020, totalizando US $ 1,55 bilhão. Em 31 de março de 2020, a posição total da dívida da Companhia era de US $ 8,6 bilhões.

“Nossas ações rápidas para preservar caixa e garantir liquidez adicional nesse ambiente incerto fornecem uma base sólida para suportar o impacto operacional e financeiro da covid-19”, declara Mark A. Kempa, vice-presidente executivo e diretor financeiro da Norwegian Cruise Line Holdings.

Em 5 de maio de 2020, a Companhia lançou uma série de transações no mercado de capitais, lideradas pela Goldman Sachs, para arrecadar aproximadamente US $ 2 bilhões. Como resultado de uma demanda significativa, o excesso de inscrições e o exercício pleno de opções para comprar ações ordinárias adicionais e notas permutáveis, o valor total dos recursos brutos aumentou para aproximadamente US $ 2,4 bilhões.

As transações consistiram em (i) oferta pública de ações ordinárias no valor de US $ 460 milhões, (ii) oferta sênior de notas permutáveis em US $ 862,5 milhões em 6%, ambas encerradas em 8 de maio de 2020, (iii) oferta sênior em notas garantidas de US $ 675 milhões em 12,25% esperando fechar em 14 de maio de 2020 e (iv) investimento privado de US $ 400 milhões da empresa global de  capital privado L Catterton, com expectativa de fechamento até 29 de maio de 2020, sujeita às condições habituais de fechamento.

Após as recentes transações no mercado de capitais, a liquidez pró forma total é de aproximadamente US $ 3,7 bilhões em 31 de março de 2020. O total de ações emitidas e em circulação em 8 de maio de 2020 é de 256,3 milhões.

“Nosso foco no fortalecimento do balanço patrimonial e forte histórico financeiro foram fundamentais para nosso bem-sucedido aumento de capital. Estamos confiantes de que a empresa pode navegar por um cenário improvável de receita zero estendida e emergir em uma posição forte”, ressalta.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui