Networking… O que é o que é?

O bom networking é, certamente, aquele que se pratica de forma estratégica, com objetivos precisos e com um acompanhamento disciplinado

networking
Foto: reprodução

Quem, no agitado mundo dos negócios que a atual civilização criou, não ouviu falar em networking? Ou, mesmo, não tenha praticado – conscientemente ou inconscientemente – esse conceito em seu dia a dia? Analisando o termo mais de perto, podemos facilmente perceber que a sua formação parte da palavra “network” que, por sua vez, vem da junção da palavra inglesa net (rede) com outra, também inglesa, work (trabalho).

O termo “network” deve ter sido engendrado para separar o simples conceito de rede (que poderia se aplicar a qualquer tipo) com a rede formada por sistemas computadorizados e/ou informatizados ou, até, por redes de empresas independentes, redes de negócios (com ou sem afinidade em comum), redes de relacionamentos, etc.

Networking passa a expressar o processo por meio do qual se atua dentro do network. O termo, que deve ter surgido apenas a partir dos anos 1990, passou a representar a ação explicita das relações, interpessoais e/ou interempresariais, desenvolvidas no universo no qual as pessoas, empresas, organizações e entidades existem, vivem ou fomentam e divulguem seus nomes, suas habilidades, seus negócios.

A importância do networking sempre foi reconhecida. Mesmo quando o termo ainda não havia sido oficialmente criado, a atividade já se fazia presente em prol da necessidade de expandir o círculo de relacionamento de cada um para se beneficiar, com um ou mais interesses, com o resultado que os seus efeitos poderiam vir a produzir.

A diferença entre o networking do passado e o atual talvez seja a conscientização da ação por parte de quem a concretiza e das inúmeras técnicas que foram surgindo para alcançar resultados mais efetivos, duradouros e consistentes.

Hoje em dia, a prática do networking é fundamental na vida da maioria dos profissionais, mas é absolutamente vital saber diferenciar o networking de boa qualidade daquele que se restringe à insignificante troca e “coleção” de cartões de visita. É preciso saber escolher as pessoas com as quais temos interesse em nos relacionar.

O bom networking é, certamente, aquele que se pratica de forma estratégica, com objetivos precisos e com um acompanhamento disciplinado (qualidade x quantidade). Profissionais dos setores de viagens, Turismo, transporte e hotelaria sabem muito bem o poder que representa ter um círculo de relacionamento de qualidade, tanto no âmbito “interno” (isto é, junto a outros profissionais do mesmo setor ou área) como entre possíveis clientes, virtuais consumidores dos seus produtos e/ou serviços.

É visível a atuação destes nos inúmeros eventos do setor para ampliar a sua rede de relacionamentos. Afinal, vivemos, cada vez mais, num planeta globalizado no qual precisamos aprender a conviver e subsistir, de forma civilizada, com outras pessoas que, direta ou indiretamente, têm alguma afinidade conosco e com o nosso mundo afetivo, emocional, social, cultural e profissional.

Deixe uma resposta