Nova norma de turismo de aventura alinhada à ISO

Por: Fernando Porto

O ecoturismo e turismo de aventura brasileiros ganharam uma nova certificação de peso esse ano. Referência para o mercado internacional, a Norma ABNT NBR 15285 (Turismo de Aventura – Líderes – Competência de pessoal) está a partir de 2015 alinhada à ISO (Organização Internacional de Normalização). 

 

“Tal processo valoriza e traz ainda mais credibilidade para o setor. Uma tremenda conquista para o turismo e para o Brasil.  No momento, há Projetos de Normas em desenvolvimento, sendo que as próximas que devem ser publicadas são bungee jump e cicloturismo (classificação de percursos)”, comenta o coordenador de normalização da Abeta (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), Leonardo Persi.


O que muda para o consumidor

Com a certificação, o consumidor passa a ter mais um requisito de exigência na hora de escolher uma empresa para praticar turismo de aventura. Pode buscar condições de segurança, cobrar por serviços de qualidade e desfrutar apenas do prazer e diversão que a natureza propicia, sem percalços. As certificações ainda são voluntárias no Brasil. Mas algumas certificadoras autorizadas pelo Inmetro atuam na avaliação das empresas do mercado. Empresas certificadas avaliam os perigos e riscos das atividades e buscam implementar um plano de atendimento a emergências, caso seja necessária sua aplicação, por exemplo. Ou seja, elas andam à frente das demais.

 

Atualmente, são 32 Normas Técnicas em Turismo de Aventura nacionais. Em 2009, três delas foram remetidas à ISO, propondo ao Brasil tornar-se coordenador da normalização internacional em conjunto com o Reino Unido. Sendo assim, a ABNT é a entidade representativa do país, por meio da Delegação Brasileira de especialistas. O órgão é composto pelo Subcomitê Turismo de Aventura, sob gestão da ABETA. Esta parceria foi estabelecida em conjunto com a BSI (British Standards Institution), criando o Grupo de Trabalho no Comitê de Turismo da ISO/TC 228 WG7 – Adventure Tourism. Após cinco anos de trabalhos, foram publicadas duas Normas e um relatório técnico ISO, que serviram para atualizar as normas brasileiras:

– ABNT NBR ISO 21101 – Turismo de Aventura – Sistema de gestão da segurança – Requisitos

– ABNT NBR ISO 21103 – Turismo de Aventura – Informações a participantes

– ABNT NBR 15285 – Turismo de Aventura – Líderes – Competências de pessoal

– ABNT NBR 15500 – Turismo de Aventura – Terminologia

 

“A participação e liderança da Abeta neste processo é fundamental, o que demonstra a importância do associativismo e da organização do segmento de Ecoturismo e Turismo de Aventura brasileiro, que acaba por ser referência internacional, trazendo uma troca positiva de boas práticas com diversos países, como Argentina, Peru e Portugal”, explica Persi.

 

Para pequenas e microempresas, todas as normas técnicas podem ser acessadas online, temporariamente gratuitas por meio da parceria entre o Sebrae e a ABNT.

Deixe uma resposta