Nova York aumenta exigências relacionadas à vacinação; entenda

A medida, que faz parte do programa "Key to NYC", exige que a população tenha o quadro vacinal de duas doses para acesso a estabelecimentos fechados, incluindo restaurantes, academias e locais de entretenimento

Nova York - viaja net
Nova York, ao lado de Lisboa, lidera o volume de vendas internacionais do Viaja Net (Foto: Luca Bravo/Unsplash)

Em ação coordernada pelo prefeito Bill de Blasio com o programa “Key to NYC”, Nova York amplia a faixa etária na comprovação de imunização para crianças de cinco a 11 anos (uma dose) e exige, também, a prova para trabalhadores do setor privado — cerca de 184 mil cidadãos nova-iorquinos. Aos maiores de 12 anos, o quadro vacinal deve ter, no mínimo, duas doses.

A exigência aos profissionais especificados segue o anúncio recente da mesma medida, mas para funcionários públicos, profissionais que cuidam do público infantil e empregados de escolas particulares. Ao todo, o índice de funcionários de Nova York imunizados chega a 94%, segundo a cidade.

“A cidade de Nova York não cederá um centímetro na luta contra a pandemia. A vacinação é a saída dessa situação e queremos encorajar os nova-iorquinos a manterem a si mesmos e suas comunidades seguros”, afirma De Blasio.

A comprovação da vacinação pode ser feita por meio de quatro funcionanlidades:

  • Cartão de vacinação emitido pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês);
  • Excelsior Pass (específico do estado de Nova York)
  • Clear Health Pass
  • Aplicativo ‘NYC Covid Safe’.

Nova York: momento atual

Até o momento, a cidade já aplicou mais de 12,5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. No total, pelo menos 6,5 milhões de pessoas tomaram a primeira dose — 89% da populaçãoa adulta, enquanto 125 mil crianças de cinco a 11 anos receberam a mesma carga imunizante.

Deixe uma resposta