Novo sistema de reservas da Avianca pauta reunião da Abracorp

Por: Carolina Maia

Em reunião realizada nesta quinta-feira, dia 26, as 32 agências de viagens associadas à Abracorp tiveram acesso, em primeira mão, ao Core System, novo sistema de reservas para voos domésticos da companhia aérea Avianca Brasil, o qual está em processo de finalização.

Contando com a presença do vice-presidente Comercial e de Marketing da Avianca, Tarcício Gargioni, o diretor do projeto, Eloi Prado de Assis, conduziu a apresentação e afirmou que esta iniciativa traduz o interesse da empresa em crescer e atingir um patamar de distribuição mais eficiente.

Dentre as vantagens oferecidas pelo sistema estão: conteúdo exclusivo O6, tarifas negociadas e publicadas via ATPCO, emissão e reemissão de bilhetes, remarcações e reembolsos automatizados, pré-reserva e marcação de assento, formas de pagamento, solicitação de serviços especiais e adicionais e faturamento via BSP/ IATA, em atual fase de negociação.

Formatado em padrão indústria, foi desenvolvido tendo como base os web services disponibilizados pelo Amadeus com o objetivo de simplificar o processo de migração e minimizar o impacto para as agências de viagens. A expectativa é de que, já no próximo mês, seja iniciado um período de teste e que todas as aplicações sejam finalizadas pelos desenvolvedores até o final de fevereiro. A Avianca espera que o Core System esteja em pleno funcionamento no dia 30 de março de 2014.

Na oportunidade, Gargioni ressaltou o interesse da companhia aérea em manter e aprimorar constantemente a qualidade dos serviços prestados aos consumidores, revelando, ainda, o interesse em renovar a frota. Até o próximo mês de novembro, a empresa contará com novas aeronaves Airbus.

Além disso, o vice-presidente declarou que a Avianca pretende ampliar o número de slots no aeroporto de Congonhas, o que representará excelente oportunidade para o incremento das operações na capital paulista e, consequentemente, para aumentar a oferta para o mercado corporativo. “Nosso produto tem uma aceitação boa no setor corporativo; basta ter oferta”, enfatizou Gargioni.

CM

 

Deixe uma resposta