“O que vivi no Turismo…” Eduardo Sanovicz

Com experiência em órgãos públicos e na iniciativa privada, Eduardo Sanovicz comemora 40 anos de trajetória do setor e é o homenageado da semana da série "O que Vivi no Turismo"

Eduardo Sanovicz, atual presidente da Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear) e docente da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP), é a prova viva de que o mundo do Turismo dá voltas. Mais do que os deslocamentos literais que movem a atividade, a complexidade dessa indústria exige conhecimento de todas as estruturas que compõem a cadeia de suprimento das viagens.

Com histórico profissional iniciado na área em 1980, por meio da organização de eventos culturais em Santos (SP), e passagens por entidades de renome como São Paulo Convention & Visitors Bureau, Embratur e Reed Exhibitions Alcantara Machado, ele é o personagem da semana de “O que Vivi no Turismo”, série desenvolvida pelo Brasilturis Jornal para homenagear quem fez e faz a história da atividade no País.

Confira o novo episódio da série:

O começo de tudo

Em 1993, o trabalho desempenhado com a promoção de eventos em Santos o levou ao cargo de diretor de Turismo do município que estava iniciando um trabalho de promoção após a resolução de uma questão sanitária que a deixou fora do mapa desde a década de 1960. “Foi um momento rico para o Turismo do estado, com milhões de pessoas voltando às praias”, diz.

Em seguida, uma vivência profissional na Espanha para conhecer o trabalho do Barcelona Convention & Visitors Bureau na captação e promoção de eventos trouxe o embasamento para sua atuação posterior como diretor de Operações do São Paulo Convention & Visitors Bureau, órgão que ele considera sua escola no Turismo. “Foi onde eu aprendi a lidar com o setor, com o conceito da coordenação entre agentes públicos e privados, a cadeia produtiva nos mais diversos segmentos. Minha consistência profissional veio de lá”, afirma.

Além de conhecimento e experiência, o cargo levou Sanovicz a participar de marcos como a consolidação do room tax, o plano de promoção e marketing para a cidade e o programa de captação de eventos internacionais que colocou a capital paulista na liderança brasileira em eventos, segundo ranking da International Congress & Convention Association (ICCA). “Era a primeira vez que São Paulo desbancava o Rio de Janeiro que, por décadas, ocupou o primeiro lugar em eventos no País”, diz.

Chegada à Embratur

Depois de uma passagem pela antiga Anhembi Turismo, Sanovicz chega ao cargo que popularizou sua imagem no Turismo. Em 2003, ele aceita atuar na presidência da Embratur a convite de Walfrido dos Mares Guia – primeiro ministro da pasta que o governo Lula havia desvinculado de outros temas, tornando exclusiva para a promoção do Turismo – e promove uma restruturação na forma de atuação da entidade.

Questões institucionais que envolviam burocracia interna foram para a alçada do Mtur e a Embratur foi redefinida como uma unidade de promoção, marketing e apoio à comercialização de produtos, serviços e destinos brasileiros no exterior, seguindo o exemplo que já existia há décadas em destinos consolidados como Espanha, França e Estados Unidos. Dessa fase, ele destaca o orçamento para promoção internacional – que permitiu saltar de 14 para 65 eventos ao ano -, o estabelecimento dos Escritórios Brasileiros de Turismo (EBT) nos principais mercados do exterior e, claro, a criação da Marca Brasil.

O retorno de Brasília (DF) para São Paulo ocorreu em 2006 e marcou também a volta de Sanovicz ao setor privado de eventos, ponto inicial de seu histórico profissional. “Fui contratado, junto ao Juan Pablo de Vera, para incorporar a Alcantara Machado à estrutura da Reed Exhibitions, maior empresa do planeta nesse segmento”, explica. Dessa atuação, o executivo destaca a criação do Salão do Turismo, que ocorreu por três anos no Anhembi, em São Paulo. “Esse foi o maior evento de promoção do setor que já tivemos, pois reunia comercialização e a cadeia produtiva, unia os destinos e atrações culturais, gastronomia, uma série de produtos dos 27 estados brasileiros. O Brasil inteiro vinha para cá”, relembra.

Em fevereiro de 2012, Sanovicz é contratado para desenhar e dirigir o que seria a Abear, cargo que ocupa hoje na organização que ele considera importante para democratizar o modal aéreo por meio de iniciativas que visam tornar o ambiente regulatório brasileiro mais similar aos modelos internacionais. “O Brasilturis esteve presente, registrando essas conquistas desde meados de 1980, inicialmente com Horário Neves e hoje com a nova equipe”, ressalta.

Quatro décadas de história

Neste ano, o Brasilturis Jornal, publicação pertencente à Editora Via desde 2016, comemora seu 40º aniversário. Para celebrar a data, homenageia 40 profissionais, com mais de 40 anos de atividades em Turismo, divulgando suas histórias, experiências, dificuldades e conquistas. A cada semana estreia um novo episódio, todos estão disponíveis na Web TV do portal Brasilturis.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui