Parque da Serra dos Órgãos reforça preservação ambiental

Por: Chris Flores

Um dos principais destinos de ecoturismo e de prática de esportes de montanha do País, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, localizado no Rio de Janeiro, passou a contar, neste mês, com uma nova ferramenta de preservação ambiental: uma estação móvel de qualidade do ar. O laboratório deve permanecer na unidade de conservação por um ano e vai monitorar poluentes e parâmetros meteorológicos, como temperatura, umidade e pluviosidade.

 

A instalação atende a uma reivindicação de pesquisadores e dos conselhos do Parque e do Mosaico da Mata Atlântica Central. O objetivo é monitorar a qualidade do ar antes do início da operação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) – uma refinaria de petróleo localizada no município de Itaboraí (RJ), que deve funcionar a partir de 2016 – e assegurar que a operação deste complexo não prejudicará o meio ambiente na região.

 

A iniciativa leva em conta o fato de que o parque abriga mais de 2,8 mil espécies de plantas catalogadas pela ciência, 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção e muitas espécies endêmicas.

 

O parque tem também a maior rede de trilhas do Brasil. São mais de 200 quilômetros em todos os níveis de dificuldade: desde uma suspensa, acessível até a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com 30 km de subidas e descidas pela parte alta das montanhas. Entre as escaladas destacam-se o Dedo de Deus e a Agulha do Diabo, escolhida uma das 15 melhores escaladas em rocha do mundo.

 

Os dados gerados pela estação móvel serão compartilhados com o grupo de trabalho sobre poluição atmosférica, composto por pesquisadores e gestores do Parque Nacional e de outras unidades de conservação. Eles também serão usados para gerar um índice diário de qualidade do ar.

 

Turismo nos parques

 

Com o objetivo de impulsionar o turismo no entorno de Parques Nacionais, o Ministério do Turismo, em parceria com órgãos estaduais e municipais, deve iniciar nos próximos meses as aulas das novas turmas do Pronatec Turismo em 81 cidades localizadas no entorno dos parques.

 

Para o ministro do Turismo, Henrique Alves, esta é uma ação estratégica que leva em conta o potencial de crescimento do número de visitantes nas unidades de conservação. Apenas no ano passado, 6,6 milhões de turistas visitaram os Parques Nacionais brasileiros. Ao todo, o Pronatec Turismo contempla 214 cidades.

 

 

CF

Deixe uma resposta