Parques Tematicos podem render mais de 50 mil empregos

Por: Antonio Euryco

Completou-se nesta sexta, no Beach Park, próximo a Fortaleza, no Ceará, o encontro anual dos integrantes de parques e atrações turísticas. Entre os principais temas observados na reunião, a questão da  redução do Imposto de Importação para a compra de produtos sem similares nacionais e o reconhecimento dos equipamentos dos parques como bens de capital.

Valdir Simão, secretário executivo do Ministério do Turismo, informou que o pedido de redução do IPI foi encaminhado para a Câmara de Comércio Exterior (Camex), do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio (MDIC). “O turismo é a bola da vez. O governo respeita e entende a importância do nosso setor. Representamos um segmento que passa ao largo da crise, suporta e amortece os efeitos dela”, afirmou.

O prazo de análise do processo na Camex é de 60 dias. Emílio Garofalo, secretário executivo da Camex, prometeu empenho para atendimento. “Estamos dispostos a levar para o colegiado de ministros o pedido de redução, suspensão ou extinção dos impostos”, afirmou.

Em contrapartida, o Sindepat se comprometeu a implantar um plano quinquenal de metas com a previsão de R$ 1,93 bilhão de investimentos, geração de 56,4 mil empregos e incremento de 13 milhões de visitantes no período. “Temos amplas possibilidades de crescimento. A sintonia com o governo é fundamental para desenvolvermos todas as nossas potencialidades”, afirmou Alain Baldacci, líder do Sindepat.

 

AE

Deixe uma resposta