Pernambuco proíbe realização de eventos por 30 dias

Secretário de Saúde de Pernambuco afirma que parques poderão ser fechados caso as prefeituras não sejam mais rigorosas na fiscalização

pernambuco
André Longo, secretário de Saúde e Rodrigo Novaes, secretário de Turismo de Pernambuco. Foto: reprodução

O Comitê de Enfrentamento à covid-19 em Pernambuco decidiu, com base nos indicadores epidemiológicos desta semana, proibir por 30 dias a partir de segunda-feira (25), a realização de eventos de qualquer natureza, sejam corporativos ou sociais. A decisão foi comunicada em coletiva online pelo Governo local.

“Os eventos sociais e corporativos que podiam ser realizados, até então, com a capacidade máxima de 150 pessoas, estão suspensos. É preciso que nós continuemos avançando, cumprindo os protocolos, tanto os comerciantes quanto os cidadãos e banhistas, que procuram a praia como opção de lazer. Neste final de semana, continuaremos com a campanha de conscientização, para que possamos manter esse ambiente de lazer aberto”, pontua Rodrigo Novaes, secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, que aproveitou para falar sobre as ações de fiscalização nas praias, realizadas no último final de semana.

18 horas após a chegada da primeira remessa de vacinas contra a covid-19 na Central de Armazenamento e Distribuição de Vacinas do Estado, dentro do maior esforço logístico envolvendo todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) conseguiu realizar a distribuição e concluir a entrega das doses para todas as unidades administrativas da SES-PE. Na manhã da última quarta-feira (20), 100% dos municípios pernambucanos já estavam com suas doses, aptos para imunizar a população.

“Reconhecemos a importância da imunização, mas precisamos ter em mente que nos primeiros meses não teremos vacinas suficientes para imunizar a maioria da população, sendo necessária a continuação dos cuidados sanitários. Mesmo os que receberem a vacina não poderão abdicar dos protocolos, seja porque o organismo precisa de um tempo para maturar a proteção e, mesmo depois da segunda dose, é preciso esperar que boa parte da população já tenha sido imunizada para que tenhamos uma proteção coletiva”, explica o secretário.

Esta semana, Pernambuco registrou leve flutuação nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), com 708 casos notificados – uma diferença de apenas 27 casos (3%) em relação a semana 1 e um aumento de 17% na comparação de 15 dias.

“Caso não haja uma melhora no comportamento social nesses espaços de convivência e as prefeituras não sejam mais rigorosas na fiscalização, iremos avaliar o fechamento dos parques em toda Pernambuco”, advertiu André Longo, secretário de Saúde de Pernambuco.

Em relação às solicitações de leitos na Central de Regulação Estadual, entre as duas primeiras semanas deste ano houve redução de 10% nos pedidos de vagas de enfermaria, mas um aumento de 5,3% nos pedidos de internação nas UTIs. 

“Diante desse cenário, o comitê decidiu pela adoção da nova medida restritiva. Gostaria, contudo, de elogiar o comportamento da população e dos comerciantes na maioria das praias durante o último final de semana. O recado foi absorvido e as medidas de distanciamento e os cuidados sanitários foram adotados na maior parte das faixas de areia”, enfatizou André.

Deixe uma resposta