Pernambuco retoma conversa com companhias aéreas e investe no nacional

De acordo com Cacau de Paula, secretária de Turismo de Recife, a retomada em Pernambuco é notável e a aposta, agora, é o mercado nacional, sobretudo o regional

Pernambuco
Cacau de Paula (Recife), Alex Bernardes (Editora Via), Vanessa Leal (Editora Via) e Antônio Neves Baptista (Empetur)

O Turismo em Pernambuco cresce e a tendência é crescer cada vez mais. Com a retomada sendo sentida gradualmente, o estado vem apostando no retorno de tratativas com importantes segmentos, sobretudo companhias aéreas, agências de viagens e cruzeiros. De acordo com Cacau de Paula, secretária de Turismo de Recife, os números são bem positivos, principalmente quando o assunto é aviação.

“Em relação ao nosso aeroporto, por exemplo, nos destacamos nas operações do primeiro trimestre. Fomos a quinta melhor do Brasil, atrás somente dos três aeroportos de São Paulo e o de Brasília, e líder no Nordeste. Isso vem crescendo muito e é um ponto que estamos trabalhando em parceria com as companhias aéreas que tem Recife como seu hub”, comenta a profissional.

Antônio Neves Baptista, presidente da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), afirma que já é ciência de todos a riqueza cultural, histórica e gastronômica do estado e que a malha aérea faz com que a retomada seja facilitada.

“É o momento de expor Pernambuco. Ainda contamos com os protocolos, mas há condições suficientes para falarmos sobre crescimento, que já era notável há algum tempo e vai se intensificar ainda mais. Desde o início tivemos a preocupação com a convivência segura do Turismo com a pandemia. Por isso, criamos protocolos e conseguimos fazer boa parte das atividades funcionando”, comenta Baptista, que adianta que novidades devem ser anunciadas em breve.

Pernambuco: foco no nacional

Com o avanço da vacinação, há uma expectativa que os voos internacionais retornem gradativamente. Hoje, o terminal de Recife opera três frequências semanais para Lisboa, em Portugal, por meio da TAP. Estima-se que, em breve, rotas para a Espanha, com a Azul Linhas Aéreas, também retorne. Apesar disso, Pernambuco tem como foco o mercado nacional, sobretudo o regional.

“Ainda não começamos a desenhar um planejamento para o internacional. Estamos desenvolvendo uma campanha nova para ser veiculada em agosto mostrando Recife por outros ângulos direcionado justamente para o público doméstico. O mercado internacional é algo que ainda precisa de um amadurecimento. O melhor do nosso turismo ainda não chegou”, comenta Cacau.

Hoje, Pernambuco vem possibilitando muita liberdade aos viajantes. Museus e todos os equipamentos estão abertos e o governo já flexibilizou o horário de funcionamentos dos estabelecimentos. “O estado possui o selo de segurança Safe Travel, da WTTC, e também criou um reconhecimento próprio para dar aos empreendimentos que estão adequados às medidas de segurança. Além disso, temos a preocupação com o Cadastur. Dessa forma, garantimos a segurança tanto na operação quanto no acolhimento do turista em nossa cidade”, se orgulha a secretária.

Novos meios de hospedagens chegam ao destino, como é o caso do Motto by Hilton. A nova unidade é a segunda do Brasil e a terceira na América Latina, além de ser ainda uma das poucas em todo o mundo. Isso reflete o novo momento que Cacau cita para o Recife, que antes era muito pautado no segmento corporativo, que hoje dá lugar ao lazer.

“Está tudo mudando. Recife sempre foi um destino mais corporativo e agora estamos vendo um movimento de lazer muito grande. Continuo achando que o nacional vem com força mesmo depois da abertura das fronteiras, por conta da alta do dólar e do euro”, avalia a executiva.

Deixe uma resposta