Pernoite no deserto do Saara está entre as atividades do famtour ao Marrocos

Grupo de TMC’s passou a noite em tendas que são estruturadas com chuveiro e torneiras com água aquecida

0
marrocos

Brasilturis Jornal dá sequência à série de textos exclusivos sobre a oferta turística no Marrocos para o segmento corporativo e de Mice, resultado de um famtour da Royal Air Maroc em parceria como DMC Atlas Voyages. O grupo de travel managers convidados fez um passeio de balão pela região de Oulad Garn, conheceu a cidade de Marrakesh e conheceram paisagens que já foram usadas como cenografia para filmes famosos.

Rumo a Arfoud, o grupo partiu em veículos 4×4 e fez uma primeira parada no centro de Tibeghir. Foi de mesmo nome que a comunidade da Judeia se instalou, o que originou uma população miscigenada entre árabes, beberes e judeus. Todos estão envolvidos pelas águas do rio Todra e por incontáveis tamareiras que pontuam a região. Os moradores locais contam que há 4,7 milhões desta árvore originária da Arábia nos vales do sul do país.

Outro destaque no caminho foi a parada para conhecer as Gargantas de Todra, atrativo a a 14 quilômetros do centro de Tineghir. Com até 300 metros de altura, elas são muito procuradas por escaladores. Arfoud é a porta de entrada para o deserto do Saara, caracterizado por receber o volume menor de 100 milímetros de água por ano. Em um ritmo de vida completamente diferente das grandes metrópoles, no deserto o silencio paira, nos levando à reflexão.

Diferentemente do que se pensa, o local tem eletricidade, mesquitas e poços, entre os “rios” de areias. Durante o tour, o grupo conheceu uma família de nômades que ocupava uma cabana feita com pele de carneiro. Com uma cozinha e um banheiro feito de pedra e barro, vivem seus dias todos em família, cada um com uma tarefa e se mudam para outro local de acordo com o período do ano.

Almoço no deserto

Chegando ao Xaluca Group Oasis, os profissionais se depararam com uma infraestrutura montada dentro de uma enorme tenda, com a equipe receptiva que servia pratos da culinária local. “Temos uma estrutura montada permanentemente com banheiros e, mediante agendamento, finalizamos o serviço que comporta até 400 pessoas”, afirma Lakhlafa Ettaiek, diretor comercial do Xaluca Group. Somando a área dos três acampamentos, a capacidade sobe para até mil pessoas.

Em seguida, foi a vez de experimentar o passeio em camelos, por 90 minutos, em meio à paisagem cinematográfica de uma imensidão de dunas de areia. No retorno, já com a chegada da noite, foi possível presenciar o fenômeno chamado “Triângulo Magno”, quando a lua, Júpiter e Vênus se alinham.

No acampamento montado dentro do deserto, o grupo foi recebido com o estilo de musica Guinaua – originária da África Mali e Sudão. No cardápio, receitas típicas do país, como a sopa de arroz, lentilhas e pedaços de carne – uma tradição dos mulçumanos durante o Ramadan – cordeiro assado e cuscuz. A noite foi passada em tendas, com infraestrutura que inclui chuveiro e torneira com aquecimento e vaso sanitário com sistema hidráulico.

Brasilturis Jornal viaja a convite da Royal Air Maroc e Atlas Voyages, com proteção Affinity e April Brasil
Esse texto faz parte de uma série sobre os atrativos turísticos do Marrocos que 
o Brasilturis Jornal publica com exclusividade até a próxima sexta-feira (20). 
Confira amanhã (17) os destaques de Efrane, região com clima mais frio e 
vegetação onde predominam pinus e cedros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here