Peru pretende ser primeiro destino do turismo ornitológico

Por: Antonio Euryco

São 1831 espécies catalogadas, representando 20% da população mundial de pássaros que vivem especialmente nos altiplanos e terrenos que compõem a Amazônia peruana.  E assim o Peru pretende transformar-se no primeiro destino mundial para observação ornitológica, trazendo ao pais em 2013, mais de 20 mil turistas deste segmento bem específico, capaz de gerar mais de US$ 50 milhões em receitas.

 

O perfil dos birdwatchers elaborado pela PromPeru revela que eles tem a idade média entre 35 e 75 anos, permanecem de 1’1 a 15 dias no destino (uma das maiores do setor) e tem procedência maior dos Estados Unidos (23%), Canadá, França e Espanha (em torno de 10% de cada).

 

O gasto médio do turista observador é o dobro em relação ao turista de férias convencional e este será outro aspecto a oferecer uma boa oportunidade de promoção para os atrativos turísticos de cada região do Peru, segundo pensa o ministro de Comercio Exterior y Turismo, José Luis Silva Martinot.

 

O Peru oferece boas condições para apreciação de pássaros e justamente para buscar potencializar este segmento, promoverá de 27 de novembro a 7 de dezembro o Birding Rally Challenge, uma reunião única no mundo quando os competidores percorrerão Tambopata, Puerto Maldonado, Ollantaytambo e  Machu Picchu para avistar ou escutar a maior quantidade possível de espécies. Participantes de vários paises estarão presentes, entre eles muitos do Brasil.

 

Ornitologia é o ramo  da biologia que se dedica ao estudo  das aves a partir de sua distribuição na superfície do globo, das condições e peculiaridades de seu meio, costumes e modo de vida, de sua organização e dos caracteres que as distinguem umas das outras, estabelecendo sua divisão. Segundo o Wikepédia é uma das poucas ciências beneficiadas por importantes contribuições de amadores. 

 

A Avifauna peruana é a segunda do mundo, a da Colômbia está em primeiro. O Brasil – que bem deveria aproveitar mais este importante segmento, principalmente para uma maior atração turística internacional nas regiões do Pantanal (Bonito é destaque ) e Amazônia – é o terceiro maior país em diversidade de espécies do mundo inteiro, mas também o primeiro em numero de espécies ameaçadas.

 

AE

Deixe uma resposta