Peru volta a receber turistas brasileiros a partir desta segunda (6)

O decreto do Governo do Peru, que entrou em prática no início desta semana, foi assinado no sábado (4) e comunicado nesta segunda-feira (6) pela Promperú.

Peru

Bem como alguns destinos europeus nas últimas semanas, o Peru reabriu suas fronteiras para brasileiros testados (PCR de até 72 horas antes da viagem) ou vacinados completamente. A decisão foi oficializada por um decreto assinado no sábado (4) e é válida a partir desta segunda-feira (6). A informação foi confirmada pela reportagem do Brasilturis com Milagros Ochoa, responsável pela Promperu no Brasil.

De acordo com a executiva, a reabertura era esperada por players de diversos setores turísticos, tanto no Brasil, quanto no Peru. “O viajante brasileiro é representativo para nós e a abertura segura para este mercado é necessária para a retomada”, afirma.

Em entrevista, Milagros confirma que a reabertura chega em boa hora, já que estamos em setembro e o tempo ainda permite desenvolver pacotes e experiências voltadas ao Peru.

Outro ponto positivo, segundo ela, é o fato de mais países estarem em processo de reabertura, funcionando como estímulo às viagens — independente do destino.

“Como a decisão é recente, ainda não temos um planejamento estratégico concreto para os meses adiante. Os operadores de turismo no Brasil já esperavam pela liberação da entrada de turistas tupiniquins e, a partir de agora, traçaremos nossa nova abordagem para fomentar a reabertura turística peruana”, explica a representante.

O que existe, de fato, é um programa de seis webinars (iniciado em junho) para capacitação sobre o Peru e, como mais importante, uma rodada de negócios em 22 e 23 de setembro. Esta iniciativa, por sua vez, pode gerar mais negociações conforme a reabertura do Peru ao Brasil.

Peru: regras

Como outros destinos, a entrada de turistas brasileiros no país passa pelo prisma de protocolos de segurança. Entre as medidas sanitárias, portanto, para entrar no país, o governo peruano instituiu:

  • Uso obrigatório de máscaras e higienização constante das mãos em visitas e atrações;
  • Exame PCR negativo até 72 horas antes do voo ou imunização completa contra a Covid-19 (dose única ou duas);
  • Comprovação da vacinação exibido no Conecte SUS (digital)

Por fim, o decreto governamental não cita nenhum imunizante específico, validando imunizantes de todos os fabricantes — incluindo Coronavac, não aceito em alguns destinos europeus.

Deixe uma resposta