Pesquisa aponta que estrangeiros recomendariam o Brasil

Por: Carolina Maia

Durante os 15 dias de competição da Copa das Confederações, pesquisa encomendada pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) ouviu 453 torcedores e jornalistas estrangeiros sobre o que estavam achando do país. O resultado mostra um alto grau de satisfação: 81,2% se disseram satisfeitos ou muito satisfeitos com a viagem ao Brasil e 97% deles recomendariam a viagem para amigos e familiares. A pesquisa indica ainda que 66% dos entrevistados nunca haviam estado no Brasil.

“Esses dados mostram que os megaeventos são uma importante chance de atrair novos turistas para o país e fidelizá-los, já que o Brasil apresenta um alto grau de satisfação aos turistas. Com isso, poderemos elevar a entrada de estrangeiros no país a um novo nível, ampliando a entrada de divisas que têm um ingresso altamente capilarizado pela economia do turismo”, avalia o presidente da Embratur, Flávio Dino.

A pesquisa ainda mostra uma sensível diferença com relação ao tema da violência. Apesar de ter um índice baixo, a violência foi apontada como principal problema do país para 6% dos entrevistados antes do início da viagem. Ainda segundo a pesquisa, a importância do Brasil no cenário mundial aumentou nos últimos anos, segundo 83,2%. “A pesquisa confirma o que já vínhamos dizendo: a realização dos megaeventos no país tem um ganho incalculável para a imagem que o mundo tem do Brasil”, afirmou Dino.

Os serviços de infraestrutura tiveram boa avaliação pelos estrangeiros. Os aeroportos brasileiros foram bem avaliados por 92,2% dos entrevistados. Mais de 81% dos torcedores aprovaram a limpeza pública das cidades-sede e 85% avaliaram positivamente os serviços de internet e telefonia. Os serviços prestados em bares e restaurantes foram bem avaliados por mais de 80% dos turistas estrangeiros e 76% aprovaram os serviços nos meios de hospedagem. As casas de shows e outros pontos de lazer também tiveram seus serviços bem avaliados por 73% dos entrevistados.

Em relação aos preços cobrados, as passagens aéreas e a hospedagem foram as que receberam pior avaliação dos turistas estrangeiros. Mais de 38% consideram caro o deslocamento aéreo e 34% não gostaram do preço cobrado pelas diárias. Já em relação aos preços praticados por casas de shows e os ingressos em pontos turísticos foram bem avaliados por 88% dos turistas.

Hábitos de consumo – Quase a metade dos torcedores (42,5%) não utilizou nenhum serviço de agências de viagem. Mais de 88% dos entrevistados buscou informações sobre o Brasil na internet, sendo que 82,1% consideraram suficiente o que encontraram. No caso da Copa das Confederações, o hotel foi o principal meio de hospedagem (73% dos turistas ficaram lá), sendo que apenas 12% ficaram em casas de amigos. Mais da metade (65%) viajou sozinho ou em companhia de amigos, sendo apenas 23% viajou com a família e 11,3% viajou com filhos.

CM

Deixe uma resposta