Presidente da Embratur faz balanço do primeiro ano no cargo

Por: Roberto Maia

BRASÍLIA – O presidente da Embratur, Flávio Dino, recebeu jornalistas hoje, em Brasília, para fazer um balanço da gestão à frente do Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur). Dino reconhece que o período foi marcado por muitos problemas e crise no setor. “Tinhamos que passar por esse momento e manter as conquistas”, disse, convicto de que o turismo brasileiro está no caminho certo e ainda há muito o que evoluir. “Vamos sair da fase dos 5 milhões de turistas. O Brasil será um antes dos megaeventos e um após os megaeventos. Vamos alcançar a meta dos 10 milhões de turistas antes do prazo previsto (2020). A partir de 2017 teremos que sustentar o crescimento gerado pelos megaeventos”, afirmou.

 

Flávio Dino falou, também, sobre o item melhor avaliado pelos estrangeiros que visitam o Brasil, segundo a Pesquisa de Demanda Turística: o brasileiro e sua pluralidade cultural supera as obvias belezas naturais do país. “A cultura – incluindo a gastronomia e as artes – será o tema central da promoção turística internacional”, revelou.

 

No dia 25 de julho, em Londres, durante os Jogos Olímpicos, a presidente Dilma Rousseff lançará a nova campanha da Embratur. Dino não revelou qual será o slogan da campanha, porém deu uma dica de que mostrará o Brasil como uma “nação de grandes encontros”. “A experiência, a sensação e a emoção vivenciada durante viagem serão enfatizados acima do próprio destino. Será uma mudança radical na forma de atrair os turistas”, garantiu.

 

Flávio Dino, um ex-juiz e ex-deputado federal, tem focado seu trabalho na diversificação da imagem do Brasil no exterior, além de apoio ao mercado para receber mais turistas. Em fase de análise das propostas protocoladas pelas Secretarias Estaduais de Turismo, o Programa de Apoio à Promoção Internacional de Voos Fretados vai aplicar R$ 8 milhões para auxiliar as secretarias de Turismo a viabilizar charters para seus estados. O programa prevê também aporte para auxílio à captação de novos voos internacionais. O valor total das propostas enviadas por oito estados é de R$ 10,3 milhões.

 

Já por meio do Programa de Apoio à Captação e Promoção de Eventos Internacionais, a Embratur vai investir R$ 3,8 milhões para auxiliar órgãos públicos e entidades sem fins lucrativos na realização de eventos internacionais. O edital apoiará ações para captar e promover eventos já consolidados, com abrangência internacional e que estejam, no mínimo, em sua terceira edição.

 

Dino lembrou que o edital para apoio à captação de eventos é importante para que o Brasil alcance sua meta de subir de 7º para 5º país que mais recebe encontros e convenções internacionais pelo ranking ICCA (International Congress & Convention Association). Desde 2003, quando a Embratur passou a cuidar exclusivamente da divulgação do destino Brasil, o número de eventos ICCA foi multiplicado por cinco. “Outro bom sinal é mais que dobramos, desde 2003, o número de cidades que recebem eventos ICCA, o que, além de ser um fato positivo para o desenvolvimento regional, é importante porque mostra que mais destinos estão se capacitando para receber esses eventos”, afirmou.

 

Eventos associados à Copa

 

Além das ações permanentes que já fazem parte da linha de atuação, como a participação nas Feiras de Turismo, a Embratur realizará 14 eventos em diferentes países para divulgar o Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014. “A iniciativa vai divulgar os atrativos turísticos de cada uma das cidades-sede e seu entorno, contribuindo para a entrada e circulação dos turistas estrangeiros durante o mundial”, explicou o presidente da Embratur. 

 

Cada estado-sede será “anfitrião” de uma edição do evento, que também contará com a presença dos demais estados. Os países escolhidos para receber os eventos são Argentina, Chile, Colômbia, Peru, Uruguai, Estados Unidos (com duas edições), México, Alemanha, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Portugal. Os eventos associados à Copa terão um dia de duração, com a realização de workshops e atrações como o Vivência Brasil, que reunirá gastronomia e apresentações artísticas com música e dança. A primeira edição será realizada no dia 5 de julho, no Chile, e terá Brasília como cidade em destaque.

 

Ações de promoção

 

Nos 12 meses, foram realizadas aproximadamente 100 ações de promoção do Brasil, entre participação em feiras, famtours, ações de público final, seminários, workshops e roadshows, com a participação de mais de 600 co-expositores. O estande nas Feiras foi redesenhado, adquirindo uma apresentação mais moderna, com novos espaços e mais uso de tecnologia.

 

No trabalho constante de relacionamento com a imprensa internacional, a Embratur realizou 90 press trips nos últimos 12 meses, com jornalistas do mundo inteiro, que puderam visitar as cinco regiões do Brasil. Foram mais de 300 matérias publicadas como resultado direto das viagens feitas por profissionais da imprensa, supervisionadas pela Embratur. 

 

A Embratur aumentou sua aposta nas mídias digitais como plataforma para a divulgação, no exterior, dos destinos turísticos brasileiros. No último ano, foi lançado o novo Brand Channel do Brasil no Youtube. Com 639.894 visualizações de vídeos no período, o novo canal do Youtube Visit Brasil permite que os usuários planejem a viagem ao Brasil baseado nos vídeos de experiências de turistas que já estiveram no país. O game Brasil Quest também foi lançado. O jogo disponível para iPhone, iPad esmartphones Android foi desenvolvido para apresentar de forma lúdica e divertida os atrativos das 12 cidades-sede da Copa. 

 

Os vídeos em 360o Experience, lançados em setembro de 2011, já tiveram 166.257 acessos únicos. Os vídeos 360o são captados com câmeras especiais que fazem o registro das 12 cidades-sede em todos os ângulos. Assim, o usuário pode interagir com o vídeo e conhecer todos os atrativos das cidades como se estivesse no próprio local. O antigo portal BrazilTour foi substituído pelo portal Visit Brasil, que é hoje o site oficial de promoção internacional do turismo brasileiro.

 

As ações de publicidade constante em todo o mundo colocaram os destinos turísticos do Brasil à mostra em diversas ações. “Entre elas, podemos destacar o projeto BrazilRoad Trip, da Discovery Channel, que exibiu documentários sobre as 12 cidades-sede para cidades da Europa, o projeto Jukebox, em que as paradas de ônibus de Portugal tocavam músicas brasileiras, além de grandes anúncios do Brasil em importantes estações de metrô em cidades como Londres, Milão, Argentina.” 

 

Competitividade

 

Segundo Flávio Dino,a Embratur tem sido agente constante da ampliação da competitividade do turismo brasileiro. “A Embratur participou das articulações que levaram à inclusão da hotelaria no Plano Brasil Maior, com desoneração tributária, e continua a defender medidas similares para toda a cadeia produtiva do turismo. Competitividade abrange o oferecimento de bons produtos e serviços, com preços justos e com pleno respeito às leis”, disse, lembrando a recente realização da Rio+20, que demonstrou a necessidade de que haja um debate organizado sobre a questão dos preços no turismo brasileiro, inclusive em comparação com mercados concorrentes.

 

“Temos dever gerar informações. Vamos iniciar, em julho, uma pesquisa em dez cidades brasileiras de lazer e outras dez de turismo de negócios para acompanhar as tarifas praticadas na hotelaria. Teremos relatórios semestrais. Depois pensamos em fazer o mesmo na área de aviação. Falar de preço não é tabu, é algo necessário”, concluiu Dino. Os primeiros resultados serão divulgados no final do ano ou início de 2013.

 

As cidades brasileiras escolhidas são as seguintes: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Elas serão comparadas com Londres (Inglaterra), Buenos Aires (Argentina), Dubai (Emirados Árabes), Frankfurt (Alemanha), Milão (Itália), Paris (França), Nova York (EUA), Santiago (Chile), Tóquio (Japão) e Viena (Áustria).

 

Roberto Maia

 

Deixe uma resposta