Primeiro A330-900neo da Azul realiza voo comercial inédito a Recife

De acordo com Marcelo Bento, diretor de alianças da companhia, a aeronave voa até mil quilômetro a mais que o A330 clássico e, por isso, será usado para voos internacionais
Azul

A Azul Linhas Aéreas realiza, neste sábado (1), o primeiro voo comercial com a aeronave A330-900neo. O avião chegou ao Brasil em meados de maio e decolou do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, com destino a Recife, no Pernambuco. A escolha pela capital nordestina como primeiro destino a receber o avião se deu pela distância e pela necessidade de familiarização.

A aeronave é a primeira de cinco encomendadas pela companhia e voa até mil quilômetros a mais que o A330 clássico. Até o final do ano, a aérea deverá receber mais uma. Todas as cinco deverão chegar no segundo semestre de 2020, conforme afirma Marcelo Bento, diretor de alianças da Azul Linhas Aéreas. Ainda de acordo com o executivo, a aeronave substitui a aposta que seria dada ao A350, que deixou de ser encomendada por uma questão estratégica.

Marcelo Bento, diretor de alianças da Azul Linhas Aéreas

“O A350 é uma aeronave maior, mas decidimos não apostar em tamanho e, por isso, decidimos ficar com o A330-900neo, que nos dá uma maior garantia de ocupação” declara o executivo. O profissional ainda reforça a importância de quebrar o paradigma de que a companhia deve ter um único modelo de aeronave na frota e contar com uma diversidade maior.


LEIA MAIS:
+ Azul amplia voos em Pato Branco (PR) após certificação da Anac
+ Accor Hotels e Azul anunciam parceria em programas de fidelidade
+ Azul cresce na ocupação doméstica e cai em internacional em abril

O avião, com capacidade para transportar até 298 passageiros, 27 assentos a mais do que os atuais A330 e até 50 mais lugares do que a primeira versão do A330, foi a primeira aeronave entregue pela Airbus a uma companhia das Américas. Antes da Azul Linhas Aéreas, apenas a Tap havia recebido o avião da nova geração.

A nova aeronave, que conta com três opções de assentos – Azul Business, Economy Extra e Economy – foi projetado para consumir de 15% a 18% menos combustível por assento se comparado com a atual frota, conforme aponta Bento. Além disso, o diretor de alianças aponta que ter um motor novo e asas com modelos aerodinâmicos dão o prazer de contar com menos ruídos, complementando a experiência do passageiro.

José Jacques Gogoy Filho e João Marinheiro comandam a aeronave

Para aqueles que não conseguem ficar desconectados, é importante saber que a aeronave possui a estrutura de conectividade completa, contudo, ainda não disponibiliza internet a bordo até o momento. “Estamos primeiro procurando a internet ideal, estudando exatamente como vai ser. Mas podemos garantir que se trata de um avião super conectável”, se orgulha Bento.

A aeronave será responsável por cumprir os voos internacionais da Azul para a Europa e Estados Unidos. De acordo com Bento, é um voo que não foi feito para operações com menos de quatro horas de duração, e sim, acima de seis horas.

Orlando será o principal foco neste primeiro momento, sendo o destino que deverá receber, pela primeira vez, a aeronave na próxima sexta-feira (7), quatro dias após inaugurar seu voo à Porto, em Portugal. Até o fim do mês, também está prevista a inclusão na rota para Lisboa, também no país europeu.

Confira alguns espaços disponíveis na aeronave:


LEIA TAMBÉM:
- Azul inicia venda de operação sazonal entre Fortaleza (CE) e Juazeiro do Norte (RN)
- Azul anuncia saída da Abear e representará seus interesses de maneira direta
- Azul lança versão teste de novo app e clientes poderão dar sugestões

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui