Profissão… O que é o que é?

PROFISSÃO

Profissão, profissional, profissionalismo. Com alguma confusão e muitas opiniões divergentes, poderíamos afirmar se tratar de três palavras com conceitos interdependentes ou, melhor, interligados a um mesmo contexto, mas com significados exclusivos de propriedade de cada uma delas.

Ao pesquisar as origens, vemos que a palavra “profissão” deriva do latim “professio, onis” com o sentido de professar, de ensinar. Pesquisando o significado em um conceituado dicionário, aprendemos que “profissão” caracteriza “o trabalho habitual que uma pessoa desempenha para conseguir os meios necessários à sua sobrevivência: emprego, ofício”. Verificamos, entretanto, que este trabalho ou ofício nem sempre se constitui, de fato, como o meio de vida dessa pessoa.

O termo parece, também, se referir à “ação ou efeito de professar, de fazer o reconhecimento público de algo” ou mesmo à “declaração ou confissão pública de um sentimento, de uma opinião, de um ponto de vista”. Enquanto o trabalho se refere ao empenho que realizamos na consecução de uma tarefa ou à ocupação que nos foi confiada para tal, a profissão seria o conceito intrínseco da própria atividade laboriosa (remunerada ou não), exercida por um profissional habilitado, formado por meios acadêmicos (médico, engenheiro, advogado, arquiteto, etc.) ou por prática e aprendizado especializado (marceneiro, pintor, eletricista, jardineiro, etc.).

É comum encontrar um advogado que se dedica à consultoria de viagens. Neste caso, poderíamos dizer que ele possui duas profissões: a primeira, auferida pelos estudos acadêmicos, e a segunda, reconhecida na prática da consultoria em questão – as habilidades como agente de viagens, certamente, o qualificariam também como profissional nesta área. Mas, se recorremos à compreensão do conceito formal, a sua profissão, de fato, seria aquela para a qual ele dedica a maior parte do seu tempo e trabalho e por meio da qual tira o seu sustento.

O “profissional” (profission + al) deveria, portanto, ser aquele que atua dentro de uma profissão ou, mesmo, que exerce um determinado ofício. A mesma palavra também poderia qualificar certas atividades específicas, como ensino profissional, esporte profissional, etc.; ou a atividade/trabalho, como fotógrafo profissional, restaurador profissional, etc.; e até os meios para desempenhar um ofício qualquer – equipamento profissional, maquinário profissional, etc.

“Profissionalismo” (profissional + ismo) poderia ser “a qualidade daquele que é profissional”. A seriedade, a competência e a responsabilidade com a qual um profissional dedica ao seu trabalho e no cumprimento de suas atividades profissionais.
Não seria de todo errado dizer que existem especializações em quase todas as atividades profissionais (médico cardiologista, advogado criminalista, etc).

Numa agência de viagens, apenas para citar um exemplo, encontramos alguns profissionais especializados na reserva e venda de transporte aéreo, outros especializados em  transporte marítimo, etc.  Também encontraríamos especialistas em roteiros turísticos, elaboração de itinerários, reserva de hotéis ou no atendimento e venda de pacotes turísticos (nacionais e/ou internacionais), cruzeiros marítimos, etc.

Lembro-me de um texto que tive a oportunidade de redigir, que informava que “O agente de viagens é, antes de tudo, um profissional que sabe tudo sobre meios de transporte, acomodação, locação de veículos, cruzeiros marítimos, aluguel de barcos, excursões, passeios turísticos, restaurantes, atrações, aspectos culturais, hábitos e até compras, em qualquer região do mundo. Ele é, também, um especialista em outras questões que envolvem uma viagem, como conversão de moedas, épocas mais apropriadas para visitar um determinado núcleo, geografia turística, informações climáticas, vistos consulares, vacinas obrigatórias e seguros assistenciais”. 

Deixe uma resposta