Promperú lança campanha #CuscoLovers com rotas exóticas no Peru

A campanha da Promperú é recomendada para brasileiros que gostam de aventura, desde que recorram à contratação de serviços formais através de agencias de viagens

0
Ponte Inca de Q'eswachaka, uma das rotas promovidas pela Promperú (Foto: Divulgação)
Ponte Inca de Q'eswachaka, uma das rotas promovidas pela Promperú (Foto: Divulgação)

A Promperú lançou a campanha #CuscoLovers, estratégia digital que apresenta quatro atrativos que todo turista deve conhecer, na última semana. A campanha engloba as novas rotas turísticas: Mirante de Condores de Chonta; Ponte Q’eswachaka; Palccoyo, Montanha Arco-Íris; e os Três Cânions de Suykutambo.

A campanha da Promperú é recomendada para brasileiros que gostam de aventura, desde que recorram à contratação de serviços formais através de agencias de viagens e operadoras de turismo, pois são destinos ainda com pouco fluxo turístico.

A #CuscoLovers faz parte da campanha #LoBuenoDeViajar, voltada para o turista peruano que busca impulsionar as visitas ao interior do país, diversificar a oferta turística da região Inca e aproximar o público, principalmente de Lima, para destinos não convencionais.


LEIA MAIS

+ Peru lança site exclusivo para viagens durante os jogos Pan-Americanos
+ Peru tem alta de turistas estrangeiros de janeiro a abril; confira
+ Flot Viagens lança web série e realiza primeira parada no Peru; confira

As quatro rotas #CuscoLovers da Promperú

O Mirante de Condores de Chonta é um dos destinos mais novos que a região de Cusco oferece. Durante a visita, o turista poderá apreciar montanhas cobertas de neve como o Humantay e o Salkantay, campos de frutas e o voo do Condor Andino a partir de um mirante.

Além disso, é possível apreciar impressionantes vestígios arqueológicos, como Raqchi e Maukallaqta durante o percurso até os Três Cânions de Suykutambo, que tem uma geografia impressionante, com três becos perfeitos e enormes penhascos de terra vulcânica, bem como quatro lagoas que são habitat de aves como a Parihuana.

Por outro lado, Q’eswachaka é uma ponte suspensa de fibra vegetal (ichu), localizada sobre o rio Apurímac, no distrito de Quehue. Sua renovação anual, realizada em junho, é um rito ancestral que foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

Palccoyo, também conhecida como a Montanha Arco-Íris, cobre uma área natural de mais de 9.000 hectares, onde é possível contemplar montanhas que se assemelham ao arco-íris, vales vermelhos, marrons e outras tonalidades, além de um bosque de pedras.


Leia Também:

Momondo: viajar a Foz do Iguaçu fica até 74% mais barato durante inverno
Fórum na Bahia discute expansão do Turismo na Costa das Baleias
Região Sul também ganha pacote de ações estratégicas para o Turismo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here