Qualificação como estratégia

0

O Brasil vive um momento desafiador no desenvolvimento do turismo, quer seja pela dinâmica da atividade que nunca foi encarada com a devida seriedade pela maioria das instâncias governamentais, quer seja pelo momento sociopolítico nacional. Acredito que, no médio prazo, o Brasil voltará a ter curva de crescimento positiva, haverá aumento do fluxo de visitantes, novos investimentos em infraestrutura e qualificação de serviços, além do amadurecimento das instituições e empresas que atuam no setor.

Como em toda grande crise há grandes oportunidades, o turismo pode assumir papel relevante na retomada econômica do Brasil pela sua alta capacidade de gerar emprego e renda em pouco tempo. Para potencializar este movimento e assegurar a atratividade e competitividade dos destinos brasileiros, é de fundamental importância o planejamento do desenvolvimento turístico a partir da visão local e a prática do turismo sustentável, valorizando a autenticidade cultural e o jeito brasileiro de bem receber, conservando o meio ambiente, estimulando a inclusão social e viabilizando os investimentos econômicos no longo prazo.

Diante deste desafio, a qualificação de pessoas e de empreendimentos se insere numa importante estratégia nacional para o desenvolvimento do turismo brasileiro e para o próprio País. Um caminho possível para criar vantagens competitivas aos negócios do turismo pode ser a implementação de ações de qualificação e de certificação voltadas para pessoas e para sistemas de gestão dos empreendimentos turísticos.

As ações buscam conscientizar os colaboradores quanto ao seu papel como disseminadores da cultural local e sua responsabilidade por servir o turista; criar um movimento pela qualificação de colaboradores e empresas para constante atualização; engajar o empresariado no esforço pela qualificação de destinos e de profissionalização da atividade turística; utilizar racionalmente os atrativos, visando conservá-los para as próximas gerações; e, trabalhar com as comunidades locais desenvolvendo uma consciência turística, preparando os anfitriões para receber, acolher com satisfação e servir com excelência o turista, ativando as cadeias de produção associadas.

Certificar é atestar, através de uma avaliação da conformidade, que um produto, processo, pessoa ou sistema atende a determinados requisitos, estabelecidos em documentos de referência, normalmente uma norma ou regulamento.

Tratando-se de pessoas, além de contribuir para a motivação para o trabalho, o profissional certificado passa a ter um reconhecimento público de suas competências. Merece destaque o fato de que, no setor de turismo, a maioria dos trabalhadores não participa de processos de educação formal, sendo esta uma oportunidade, por vezes única, de receberem um “diploma”.

A certificação da qualidade profissional no turismo pode ainda trazer vantagens e benefícios para os profissionais – pela aferição e possibilidade de reconhecimento de suas competências, autodesenvolvimento e ascensão profissional; para os empresários de todos os portes de negócios, particularmente os micro e pequenos empreendimentos – pela certificação de profissionais do setor dentro de padrões de competências, servindo de parâmetro para a elevação do grau de credibilidade, qualidade e competitividade das empresas no mercado; para os clientes – pela perspectiva de usufruírem de serviços de qualidade aprimorados continuamente e para a sociedade em geral – pela conscientização da importância econômica e social da atividade turística e da qualidade dos serviços para o seu desenvolvimento. A certificação traz vantagens pela possibilidade de adequação de seus programas de capacitação às necessidades e expectativas de mercado de trabalho e confirmação do atendimento aos padrões de qualidade.

Quanto às empresas, implantando-se um sistema de gestão estruturado e certificando-o, evidencia-se o comprometimento com a qualidade da gestão e com a sustentabilidade não só do empreendimento, mas também do seu entorno, compreendido pelos aspectos ambientais e socioculturais.

A certificação de sistema de gestão da sustentabilidade para empresas do turismo pode gerar diversos benefícios, como:

  • Do ponto de vista ambiental, contribui para a conservação da biodiversidade, auxilia na manutenção da qualidade ambiental e na proteção de áreas frágeis.
  • Do ponto de vista econômico, proporciona a implantação de processos e rotinas técnicas e orientadas para a qualidade, proporciona um diferencial de marketing, gerando vantagens competitivas para os empreendimentos, e facilita o acesso a novos mercados, principalmente o internacional.
  • Do ponto de vista sociocultural, assegura boas condições de trabalho, enfatiza a preservação do patrimônio e promove o respeito aos direitos dos trabalhadores, povos indígenas e comunidades locais.
  • Do ponto de vista político, promove o respeito à lei e à cidadania.

Existem muitos caminhos possíveis para que o Brasil reoriente suas velas e volte a crescer. Certamente, a trilha não será fácil. Estou certo de que o turismo, como atividade econômica, tem um grande potencial para contribuir com a retomada brasileira, mas para isso precisa ser entendido e considerado com mais seriedade e profissionalismo pelos gestores públicos.

 

Aliás, quais são os planos dos seus candidatos para o turismo e para o desenvolvimento sustentável?  Eles estarão à frente das políticas públicas até 2022… E poderão, enfim, colocar o turismo no lugar de importância que merece. Ou não.

 

Vamos em frente!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here