Quero Passagem aposta em parcerias com agências de viagens

Por: Priscila Ferraz

Planejando viajar de ônibus para Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, o empreendedor Lukasz Gieranczyk navegou na internet em busca das melhores ofertas de passagens e destinos. “Não encontrei nada que me agradasse, mas vi uma oportunidade para abrir meu próprio negócio”, contou o empresário, que sempre quis ter algo próprio. O polonês, então, fez as contas, somou suas economias e investiu R$ 150 mil na criação de uma plataforma de venda de passagens rodoviárias online, a Quero Passagem. A startup e mais nova Online Travel Agency (Ota) entrou em operação em setembro do ano passado e, em pouco tempo, atraiu a atenção de investidores estrangeiros, que deverão aportar cerca de R$ 1 milhão à medida que a empresa for ganhando envergadura.

 

“A concorrência existe, mas nosso grande diferencial é a oferta não apenas de bilhetes, mas de serviços associados a boas ferramentas de marketing. Além disso, já conseguimos superar os números de vendas que previmos mês a mês em nosso business plan”, afirmou. Em seis meses de atividade, a empresa comercializa passagens das 30 principais empresas de ônibus do País, as quais cobrem 80% dos trechos em operação, num total de 3 mil destinos.

 

O portal, disponível em português, inglês e espanhol, acumula 50 mil usuários únicos e 150 mil page views mensais. Além disso, o tíquete médio comercializado hoje é de R$ 200, mas há compras em torno de R$ 2 mil para um grupo de cinco pessoas. “Esse bom desempenho é resultado da facilidade de navegação, alta visibilidade e eficiência do serviço, que permite ao cliente adquirir um bilhete em cinco minutos”, ressaltou.

 

O pagamento é outro diferencial. O site aceita compras com cartões de crédito nacional e internacional, sem a exigência de CPF para estrangeiros. “Sendo estrangeiro, essa era uma necessidade que eu tinha e agora ofereço. A não exigência de documento facilita a compra para todos. Além disso, o tempo que o visitante gastaria para sacar o dinheiro e comprar a passagem ele pode usar para aproveitar os destinos que escolheu”, garantiu. Já o pagamento com boletos bancários dão 5% de desconto ao cliente – para essa opção é necessário antecedência de dez dias, para que o recebimento seja confirmado e a passagem liberada. É importante salientar também que o cliente paga, além do preço da passagem, uma taxa de conveniência de 12% por bilhete emitido.

 

Após a busca, resultado, escolha e pagamento, o cliente recebe em seu e-mail o voucher da passagem, sendo necessário apenas retirá-la momentos antes do embarque na rodoviária. O tempo de duração da viagem também é apresentado no momento da compra. “Mas, muitas vezes, o viajante acaba até chegando antes do previsto no destino final”, colocou.

 

Agências de viagens

 

Para garantir visibilidade, a Quero Passagem adota o marketing inteligente online, apostando em mecanismos de posicionamento no Google com 16 mil palavras-chave. “Assim, esperamos fechar o ano com 500 mil usuários únicos e, até junho de 2015, alcançar 1 milhão”, declarou Gieranczyk.

 

O próximo passo será despertar a atenção das agências de viagens e da rede hoteleira. Para tanto, a empresa criou um mecanismo de afiliação, em que os parceiros colocam a oferta de passagens no próprio site, com link direto para a startup. Sobre cada bilhete vendido, ganham uma comissão. “Em 15 dias já somamos dez hotéis e cinco agências parceiras, entre os quais a Via Régia Turismo e o Hostel Brasil Butique, e ainda temos parcerias com sites de ônibus”, revelou.

 

“Em janeiro começamos com a plataforma de parcerias. O sistema pretende atingir o público final, mas também pegar empresas que já tem a clientela fiel. Então as agências nos ajudam com clientes enquanto nós as comissionamos por venda. E parece que muita gente está interessada, já que viajar de ônibus muitas vezes acaba sendo uma ideia melhor, visto os aeroportos cheios e com atrasos que temos”, disse o responsável por parcerias, Claudio Barros.

 

Os agentes de viagens ainda podem aproveitar a venda de passagens de ônibus não só como mais um produto a oferecer, mas também como um combo: é possível vender a passagem aérea e a terrestre como um complemento para locais que não possuem aeroportos, por exemplo.

 

Copa do Mundo

 

Atenta às oportunidades da Copa 2014, a empresa está fechando acordos com as federações de futebol da Inglaterra, Portugal e Espanha. A ideia é comercializar bilhetes com antecedência para os visitantes que desejem circular ao redor das cidades-sedes em viagens de menos de seis horas. No período dos jogos, a expectativa é que 50% das vendas sejam para estrangeiros. Ao longo do ano, a média deve ser de 20% de estrangeiros e 80% de brasileiros.

 

Gieranczyk adiantou que está preparando uma série de vídeos, a ser lançada antes da competição, sobre viagens de ônibus pelo Brasil, abordando temas como segurança, conforto, documentação, além de um glossário em inglês e espanhol para facilitar o entendimento dos estrangeiros. “Disposição é o que não falta. Afinal, nosso objetivo é transformar a Quero Passagem no maior buscador de passagens rodoviárias do Brasil”, apostou.

 

América Latina

 

Atualmente, a Quero Passagem só trabalha com companhias brasileiras, mas algumas delas já fazem viagens para o exterior. “Já temos viagens para Buenos Aires, Argentina, e Assunção, Paraguai. Por enquanto são esses os locais que atendemos fora do Brasil. Mas pretendemos expandir para a América Latina, principalmente na Argentina, Chile e Peru, com a integração com companhias internacionais como primeiro passo”, contou Gieranczyk.

 

A empresa pensa também em atingir o México, mas não em um primeiro momento. “Está na mira, o apetite é grande, mas a estratégia agora é atingir primeiro os três países já citados. Outro lugar interessante que também está em nossos planos é a Índia, que também tem um mercado rodoviário muito grande e de uso tremendo, maior que o Brasil”, finalizou.

 

Confira um vídeo explicativo sobre o Quero Passagem abaixo:

 

 

 

Informações: tel. (11) 3042-2333 / reservas@queropassagem.com.br ou  www.queropassagem.com.br

 

 

Priscila Ferraz de Mello

Deixe uma resposta