Rede Tauá fatura R$ 140 milhões em 2016

A Rede Tauá comemora seu desempenho em 2016. A empresa deve fechar o ano com 10% de crescimento em relação a 2015 e faturamento de R$ 140 milhões. A operação que mais cresceu foi o Tauá Resort Caeté, localizado na cidade de mesmo nome, em Minas Gerais, que deve fechar 2016 com 11% de crescimento em relação a 2015. O Tauá Grande Hotel Araxá, também no estado mineiro, aumentou sua receita em 10%, e o Tauá Hotel & Convention Atibaia, em São Paulo, cresceu 9% em relação ao ano passado. Hoje, a rede oferece 973 apartamentos.

Entre os principais motivos que garantiram o sucesso dos resorts, mesmo em ano de crise, foram os constantes investimentos em ampliações. “Investimos alto nas ampliações da infraestrutura de lazer e de eventos, mantendo nosso padrão de atendimento diferenciado”, afirmou Lizete Ribeiro, diretora comercial e marketing da Rede Tauá. “Tivemos um grande crescimento entre os clientes de lazer em 2016”, completa a executiva.

Nos últimos dois anos (2015 e 2016), o investimento total da Rede para ampliar suas operações foi de R$ 45 milhões de reais. Destes, R$ 14 milhões foram destinados a construção do Tauá Biz, primeiro hotel de categoria econômica da empresa, o qual terá 110 apartamentos na cidade de Jarinu, a apenas 4 km do empreendimento de Atibaia, no interior de São Paulo. O Tauá Biz já está em fase de acabamento e deve ser inaugurado em maio de 2017.  Os empreendimentos de Caeté e Araxá estão, desde 2015, em processo de retrofit com investimentos de aproximadamente R$ 1 milhão, em cada operação, nos últimos dois anos.

Cerca de R$ 30 milhões foram investidos no Tauá Hotel Atibaia, dos quais aproximadamente R$ 23 milhões foram investidos na construção do Salão América, maior espaço de eventos dentro de um hotel, no País, e na construção do primeiro novo bloco de apartamentos, com mais 192 unidades, deve ser entregue em dezembro de 2017. Os investimentos também contemplam dois novos restaurantes, que devem ser inaugurados em julho de 2017. R$ 6 milhões foram direcionados à ampliação da área de lazer do empreendimento, com a inauguração da Jota City e uma moderna infraestrutura com cinema, pista de boliche e amplo salão de jogos, inaugurados em outubro deste ano.

Nos próximos cinco anos, o Tauá deve investir cerca de R$ 200 milhões para dobrar a oferta de apartamentos. O Tauá Alexânia terá investimento total de R$ 120 milhões. O projeto arquitetônico do empreendimento está praticamente concluído e a fase de terraplanagem começa em janeiro de 2017. A expectativa é de que ele seja inaugurado em 2019, com 200 apartamentos. A estrutura completa, com 400 apartamentos, deve ser inaugurada em 2022.

Atibaia deve receber, entre 2017 e 2021, mais R$ 53 milhões para inaugurar 384 novos apartamentos, em outros dois blocos. Como dito, os primeiros 192 aptos ficam prontos em dezembro de 2017. E o outro bloco, também com 192 apartamentos, em 2020. A ampliação contará ainda uma nova piscina, mais uma recepção, três novos espaços para churrasqueiras, mais um spa e área fitness, nova pista de cooper, nova lavanderia, além da ampliação da cozinha e das áreas administrativas.

O Tauá Grande Hotel & Termas Araxá receberá, em 2017, um aporte de aproximadamente R$ 2 milhões em um projeto de revitalização que irá regatar o glamour e o charme do empreendimento idealizado pelo então presidente Getúlio Vargas. O maior castelo do Brasil foi construído para ser um Cassino e operou como tal entre os anos de 1944, quando foi inaugurado, até 1946, quando os jogos foram proibidos no País. A expectativa é que o projeto de lei que regulamenta os jogos de azar no Brasil seja aprovado em 2017 e, com isso, haverá bandeira verde para a retomada desta operação no Tauá Grande Hotel & Termas Araxá.

Já a unidade de Caeté, primeira da Rede, deve permanecer em processo de retrofit, com investimentos que irão de variar de R$ 1 milhão a R$ 1,5 milhão, ao ano, nos próximos cinco anos. Os mineiros de Belo Horizonte também têm planos de construir mais um hotel, em outra região próxima à capital São Paulo, possivelmente na região de Araçariguama ou São Roque. O resort deverá oferecer mais 400 apartamentos e seguirá a mesma lógica dos demais, com infraestrutura que atende tanto hóspedes de negócios quanto os de lazer. Entre a aquisição do terreno e a construção de parte do terceiro resort de propriedade da Rede, serão investidos mais de R$ 45 milhões.

Daniel Ribeiro, diretor financeiro da empresa revela: “é uma localização diferente da que já atuamos em São Paulo e muito estratégica. É um eixo econômico interessante e com cidades desenvolvidas como Barueri, que tem um PIB (Produto Interno Bruto) alto”.

 

Equipe de Redação

Deixe uma resposta