Registro de hóspedes já tem 1,4 mil meios de hospedagem

Por: Priscila Ferraz

O Sistema Nacional de Registro de Hóspedes (SNRHos) do Ministério do Turismo, criado para informatizar a Ficha Nacional de Registro de Hóspedes (FNRH), permite a identificação do perfil do turista e orienta a tomada de decisões em políticas públicas federais de turismo. No início deste mês, de acordo com cálculo do MTur, 1,4 mil meios de hospedagem já haviam utilizado o sistema em pelo menos uma de suas três formas: online, webservice e offline. 

 

Implantado gradualmente desde novembro de 2012, o sistema já acumulou 4,3 milhões de fichas preenchidas por hóspedes que viajam pelo Brasil. A adesão começou pelas cidades-sede da Copa do Mundo e, em julho deste ano, o ministério abriu o sistema para a entrada dos demais municípios brasileiros. Hoje, a plataforma já funciona em 377 cidades de 25 estados do país. 

 

“Queremos utilizar os dados das fichas para traçar os perfis desses hóspedes, revelando, por exemplo, qual meio de transporte ele usa, qual a idade do turista, se viaja a passeio ou trabalho, se é brasileiro ou estrangeiro e de onde ele vem”, comenta o ministro Gastão Vieira. 

 

Até a Copa de 2014, a meta é implantar a plataforma digital em cerca de 50% dos meios de hospedagem que estão no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) do MTur, o que corresponde a aproximadamente 3,7 mil empreendimentos (hotéis, pousadas, albergues). Por enquanto, as fichas em papel e o sistema funcionam ao mesmo tempo, mas a ideia é que o papel seja substituído totalmente pelo meio digital. 

 

O uso do SNRHos é obrigatório para meios de hospedagem de todo o Brasil, conforme estabelecido pela Lei do Turismo. Os empreendimentos também ficam sujeitos à fiscalização. 

 

 

PF

Deixe uma resposta