Resorts Brasil anuncia crescimento no ano passado e prevê bons números no 1° semestre

Por: Rafael Lima

 

Em ano de Copa, os resorts do País planejam crescimento na ocupação nos meses de março e abril – por conta dos feriados de Páscoa e Tiradentes – e junho e julho, principalmente nos empreendimentos localizados em cidades-sede do torneio. Além disso, maio promete agitar o setor corporativo, que adianta seus principais eventos para o primeiro semestre.

 

Os dados foram divulgados hoje, dia 20, pela Associação Brasileira de Resorts (Resorts Brasil), em evento que apresentou as perspectivas do setor numa publicação preparada em parceria com o Senac. A entidade aproveitou para divulgar que, em 2013, a ocupação foi de 56,1%, ante os 52,7% obtidos em 2012.

 

Segundo Daniel Guijarro, diretor da Resorts Brasil, a estimativa é que este mês a ocupação aumente cerca de 1,5%, seguida de mais crescimento em abril (2,5%), maio (1,9%) e junho (3,9%). “Contudo, o final de julho pode trazer uma baixa por causa do retorno antecipado das férias escolares – assim como foi no começo do ano”, disse.

 

Segundo levantamentos prévios a respeito do começo de 2014, a estimativa é que os resorts tenham tido um desempenho, na média, semelhante ao de janeiro passado, quando a ocupação foi de 75%.

 

O estudo preparado com o Senac prevê ainda que o número de turistas internacionais no Brasil será de 500 mil a mais que ano passado – estatística que pode refletir de forma positiva principalmente nos resorts do Nordeste, como no caso da Bahia, com incremento entre meados de junho e julho.

 

Eleições

 

Segundo Antonio Carlos Bonfato, pesquisador do Senac, a reação do mercado físico e jurídico ante ao setor turístico pode variar bastante durante esse período.  Ele afirmou que o “termômetro político” pode gerar uma reação de economia em relação às férias de fim de ano e alta temporada de 2015. “Podemos nos deparar com sensações de segurança ou insegurança da população. Em tempos de mudanças políticas, a tendência é que as pessoas poupem mais suas finanças”.

 

Contudo, ele acredita o mês de agosto pode iniciar um novo momento na captação de turistas internacionais devido a uma possível recuperação do mercado europeu. “Nessa retomada, destaco visitantes vindos principalmente dos Estados Unidos e Austrália”, encerrou.

 

Rafael Lima

Deixe uma resposta