Réveillon na Chapada é aposta para reerguer turismo na região

0

Cachoeira de Santa Bárbara

Após completar um mês do fim incêndio que devastou pelo menos 28% do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, assim como a natureza, os empresários da região começam a reagir. A aposta é oferecer opções de pacotes de viagens para as festas de fim de ano que possam a difundir um novo olhar sobre o parque.

Complexos hoteleiros da região, de gostos e bolsos dos mais variados, mas todos com conceito eco-sustentável, organizaram promoções convidativas para atrair turistas para a região, que tenta recuperar o movimento turístico do parque, já que a maioria dos moradores depende exclusivamente desse fluxo econômico para a sobrevivência.

Nos sites de busca, por exemplo, é possível encontrar pacotes por pessoa para até cinco dias, com meia pensão, com preços que variam a partir de R$ 2360, em pousadas variadas, sem passagens aéreas. Com esse valor, por exemplo, é possível até incluir o valor da ceia na virada em restaurante da Vila de São Jorge, um dos pontos turísticos da Chapada.

Giovani Tokarski, proprietária da Pousada Cristal da Terra, está apreensiva com o réveillon deste ano. “Neste período de novembro já estávamos com 70% das reservas efetuadas, mas com as notícias sobre as queimadas tudo foi cancelado. Espero que nas próximas semanas se espalhe a notícia de que a chapada continua linda, reflorescendo rapidamente e que os pontos mais bonitos não foram afetados” explicou.

Localizada na Vila de São Jorge, um dos pontos mais visitados do parque, a pousada oferece pacotes de 28 de dezembro a 01 de janeiro que variam de R$ 2.950 (apartamento) a R$ 3770 (chalé com banheira). O valor inclui café da manhã especial, com sucos da fruta e pães caseiros.

Para hóspedes mais exigentes que preferem hospedagens luxuosas, o valor pode iniciar em R$ 900 a diária por pessoa, tarifa exclusiva casal, que inclui pernoite, café da manhã colonial estendido, ceia, uma garrafa de champanhe e show exclusivo na virada do ano. O pacote é um dos atrativos criados pela Pousada Inácia, considerada um dos mais sofisticados da região. Localizada em Alto Paraíso, ela possui cachoeiras particulares, serviço de bar nas quedas d’água e ainda oferece acesso gratuito à Almécegas, cachoeira muito procurada por turistas.

“Temos nos unido para provocar o retorno dos turistas para o Parque Nacional. Cada hóspede nosso deixa em média R$ 300 por dia no comércio local, o que reforça a importância desse fluxo. Mas a natureza é mágica e rapidamente tem se reerguido e logo normalizaremos esse movimento”, avalia a advogada Gabriela Alcoforado, proprietária da Inácia, um dos importantes polos turísticos do local.

Responsável por atrair visitantes pela alta gastronomia e hospedaria, o complexo reconhece o impacto nos negócios, mas vê com bons olhos a movimentação da economia durante a virada do ano e até mesmo no mês de janeiro. Para isso, promete investir em atrações durante a temporada das tradicionais férias. “Temos propostas de bandas, festivais e ainda degustações com chefs renomados. Faremos de tudo para mostrar que a Chapada já está linda e pronta para receber nossos visitantes, especialmente os que têm a consciência da importância dela para as nossas vidas”, reforça.

A vegetação devastada pelo incêndio que atingiu 66 mil hectares no Parque já está se recuperando, com predominância do verde. Com vegetações abertas, como campos, até as mais fechadas, como floresta, o que tem predominado na região é a beleza de muitas espécies já florescendo.

Além das tradicionais festas para a virada do ano, os empresários citam ainda atrações diversas para atrair o ecoturismo. Entre elas, passeios de tirolesa, volta de balão, rapel, trilhas guiadas, arvorismo, mirantes e ainda pernoite em campings, para os mais aventureiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here