GOL realiza seu primeiro voo com biocombustível

Por: Camila Oliveira

A GOL Linhas Aéreas realizou hoje, dia 19, seu primeiro voo utilizando biocombustível, que saiu do aeroporto de Congonhas, na capital paulista com destino ao aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com cerca de 50 convidados. O combustível trata do processamento de óleo vegetal e gorduras animais para produzir o bioquerosene de aviação.

 

“Há dois anos os testes estão sendo feitos, através de análises de mercado”, disse o vice-presidente Técnico da GOL, Adalberto Bogsan. “Incentivamos todas as linhas de pesquisa visando uma melhoria sustentável. Nossa proposta é nos juntar a todas as iniciativas que envolvam o biocombustível por meio de colaboração, apoio e incentivo, para que a aviação continue crescendo e, ao mesmo tempo, ofereça um serviço menos impactante ao planeta”, explicou ainda o executivo.

 

A GOL ainda foi a primeira companhia aérea brasileira a utilizar RNP-AR-Approach (Perfomance de Navegação Requerida), que reduz o ruído, diminui o tempo de viagem, economiza combustível e, consequentemente, a emissão de gases poluentes na atmosfera. Em maio a companhia recebeu a homologação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para operar estes procedimentos RNP-AR-Approach no Aeroporto Santos Dumont.

 

O Hefa SPK (biocombustível) utilizado pela GOL, foi produzido a partir de uma mistura de ICO (óleo de milho não comestível proveniente da produção de etanol de milho) e OGR (óleos e gorduras residuais). Os óleos são convertidos em hidrocarbonetos puros. O Hefa é misturado ao Jet, combustível fóssil A1 (na proporção mínima de 50%) atendendo ao protocolo D7566. Esta mistura tem  as mesmas especificações do querosene de aviação (QAV).

 

Ainda segundo Bogsan, este biocombustível, que polui 80% menos, custa três vezes mais. Por isso levará cerca de 20 anos para se tornar uma realidade diária – e assim fazer parte de 100% dos voos.

 

A operação aconteceu durante Rio+20 no trecho São Paulo/Congonhas – Rio de Janeiro/Santos Dumont e contou com apoio do BID, Boeing, Curcas e Petrobras. A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, acontece até o dia 22 deste mês, no Rio de Janeiro.

 

Camila Oliveira

 

 

Eric Ribeiro
Eric Ribeiro
Eric Ribeiro
Eric Ribeiro
Eric Ribeiro
Eric Ribeiro
Eric Ribeiro

Deixe uma resposta