Riviera Nayarit registra melhor ocupação no verão desde 2008

Por: Rafael Lima

Riviera Nayarit, no México,  registrou a ocupação média mais alta dos últimos seis anos, de acordo com o barômetro de indicadores realizado mensalmente pelo Escritório de Visitantes e Convenções local. Entre 1º de julho e 8 de agosto de 2012, 80,64% dos apartamentos na Baía de Banderas estavam indisponíveis, este ano o número aumentou para 85%.

 

Os dados reforçam a confiança do destino em seu trabalho de divulgação e promoção tanto no México quanto em mercados emissores internacionais como o Brasil. “Graças ao intenso e sólido plano de ações para enaltecer as qualidades e diferenciais de Riviera Nayarit, conseguimos recuperar os expressivos resultados que obtínhamos antes de 2009″, explicou Marc Murphy, diretor do Escritório de Visitantes e Convenções.

 

O incremento da ocupação foi acompanhado pela maior afluência de visitantes. A hotelaria recebeu 156.880 hóspedes e, no ano passado, o volume subiu para 180.654. “O grau de satisfação dos nossos visitantes tem se mantido acima dos nove pontos, de dez possíveis, o que atesta a importância de manter os esforços pela capacitação de profissionais e melhora permanente da estrutura local. Nesta temporada em particular, a sensação de segurança dos turistas atingiu 9,7 pontos, cativando os viajantes e fazendo deles verdadeiros porta-vozes do destino”, afirmou Murphy.

 

Parte do sucesso da ocupação também é explicada pela expressiva alta no percentual médio de estrangeiros que visitam o destino. Na comparação com 2012, o índice passou de 20% para 44%. O Brasil embarcou mais de 87 mil visitantes para o México no primeiro quadrimestre de 2013, mas a expectativa é triplicar esse número em um ano, especialmente pelo fim da obrigatoriedade dos vistos para viagens até 60 dias.

 

A crescente frequência de voos para o México, por meio de companhias aéreas como Aeroméxico e Copa Airlines, e as missões em várias cidades para disseminar os atributos do destino também contribuem para ganharmos espaço no imaginário de viagens do brasileiro”, ponderou o diretor. Os recursos de R$ 310,4 milhões em novos atrativos, melhorias estruturais e ampliação da oferta hoteleira nos últimos cinco anos são outro fator para estimular esse crescimento.

 

 

RL

 

 

Deixe uma resposta