Roteiro de viagem pela Amazônia inclui experiências culturais

Incluindo ingressos para assistir à renomada apresentação “Tosca”, de Puccini, o roteiro promove uma verdadeira imersão na cultura da região

O filme “Fitzcarraldo”, dirigido pelo alemão Werner Herzog no início dos anos 1980, em que o personagem sonha em construir uma casa de ópera na selva peruana, inspirou um programa turístico inusitado pela Amazônia.

Incluindo ingressos para assistir à renomada apresentação “Tosca”, de Puccini, no mítico Teatro Amazonas, a programação, aliás, promove uma verdadeira imersão na cultura da região, através da história, da gastronomia e de visitas inusitadas.

O programa de 2 noites tem início na sexta-feira, 17 de maio, com chegada em Manaus e traslado para o charmoso hotel Villa Amazônia, onde os visitantes ficarão hospedados. Ao longo do dia, acontecerá uma visita ao centro histórico da cidade e ao Mercado Municipal, com almoço no tradicional restaurante Choupana.


LEIA MAIS:
+ Turismo na Amazônia pode ganhar força com investimentos em aviação
+ Operadora especializada em Amazônia apresenta roteiros exclusivos
+ Virada de ano majestosa no coração da Amazônia

À noite, o jantar é no renomado Caxiri, restaurante que proporciona uma experiência gastronômica regional, com toques contemporâneos. Em seguida, os viajantes partem para a ópera “Tosca”, no Teatro Amazonas, incluindo um brinde com champagne no Café La Gioconda.

No sábado, dia 18, após café da manhã no hotel, o passeio ao encontro das águas e visita ao Museu da Borracha, promovem um mergulho cultural na região. O destaque fica para o almoço no restaurante flutuante Peixe-Boi, localizado em uma área de preservação ambiental em meio à floresta Amazônica. Mais tarde, a ceia é no Banzeiro, do chef Felipe Schaedler, considerado um dos melhores restaurantes da capital.

O programa se encerra no domingo,19, com traslado para o MUSA (Museu da Amazônia), após o café da manhã. A visita inclui subida ao mirante do local, em uma torre de 42 metros, com vista espetacular para a imensidão da floresta Amazônica.

O esforço para subir 242 degraus é compensado lá em cima, ao se deparar com as copas das árvores em um verdadeiro show da natureza. Antes de partir para o aeroporto, os visitantes fazem um típico lanche amazonense no café do museu, trazendo de volta na mala os encantos da Amazônia, em uma experiência rica de cultura e história. Para mais informações e reservas consulte a Amazon Rio Negro.


Leia também:
Doris Penoni: “Paraguai objetiva por turismo de lazer, não de compras”
São Paulo é o destino nacional mais procurado para as férias de julho, diz Viajanet
Aruba oferece descontos especiais em hotéis no mês de junho

Deixe uma resposta