Royal Palm, de Campinas (SP), entra na reta final das obras do centro de convenções

0
Foto Aérea (Fevereiro/2018)

Por Larissa Coldibeli

Nesta terça-feira (6), o grupo Royal Palm Hotels & Resorts comemorou a entrega da obra do Centro de Convenções Royal Palm Hall, que deve ser inaugurado no dia 18 de maio. A construtora e incorporadora OR finalizou as obras civis e agora cabem ao grupo Royal Palm os trabalhos de finalização, como instalação de carpetes, revestimentos, marcenaria e todo o enxoval de eventos.

“O equipamento é um marco no mercado de eventos nacional”, diz Antonio Dias, diretor executivo do Royal Palm Hotels & Resorts. “É a realização de um sonho que começou em 2011, quando percebemos a carência do mercado por um centro de exposições completo”, afirma.

O projeto, de fato, tem números grandiosos: são 44 mil m² de área construída e 51 espaços de eventos, totalizando 13,5 mil m² de salas e foyers. O destaque é o Salão Monumental, maior ballroom (salão nobre de eventos) do Brasil, com 4,5 mil m²m, pé direito de 8,35 metros e capacidade para 5 mil pessoas em auditório, 3,5 mil pessoas em refeições e até 9 mil em shows.

“O grande diferencial é a flexibilidade do espaço, que possui sete divisórias móveis, o que permite realizar eventos para 300 até 9 mil pessoas. Aproveitamos o declive do terreno e fizemos entradas em diferentes níveis do solo, com condição de escape privilegiada”, declara Dias.

A equipe comercial já fechou cerca de 20 eventos para 2018, como formaturas, congressos e convenções de empresas. A operação comercial foi batizada de One Stop Shop, pois o cliente terá apenas um ponto de contato para negociar a realização do evento e a hospedagem dos participantes nos hotéis do complexo.

Apesar de ter eventos corporativos como foco, o segmento de shows é considerado um mercado adicional e conta com estrutura específica: foram criados dois camarins com banheiros completos  e possibilidade de dressing room de 180 m² e quatro banheiros para grandes equipes.

Além do ballroom, os outros 50 espaços de eventos dividem-se em cinco pisos, com salas com capacidade de 30 a 600 pessoas. Há ainda uma área de exposições de 2,7 m². O investimento ultrapassa os R$ 250 milhões.

O empreendimento tem parceira com as empresas Pare Bem, administradora de estacionamentos, e R1 Soluções Audiovisuais. “Estamos investindo R$ 7 milhões nesta que será uma das nossas maiores operações. Vamos trazer equipamentos de alta tecnologia”, afirma Raffaele Cecere, sócio da R1.

A construção tem alguns diferenciais, como fachada branca para dissipar calor, uso equilibrado de vidro por causa da alta exposição ao sol, ar-condicionado de última geração e iluminação toda em LED, itens que devem proporcionar economia de até 30% no consumo de energia elétrica. Além disso, possui sete geradores, sendo um externo, e wi-fi com capacidade para 7,5 mil acessos simultâneos. As cozinhas estão dimensionadas para atender até 3.500 pessoas por refeição, sendo que tudo é produzido e armazenado no local.

Complexo terá 2 novos hotéis e torres comerciais

O novo centro de convenções faz parte de um complexo que segue em obras e vai abrigar também os hotéis Royal Palm Tower Anhanguera e Hotel Contemporâneo, dos segmentos midscale e econômico, respectivamente. Eles chegam para completar a oferta hoteleira junto ao Royal Palm Plaza, de luxo, e devem totalizar 1.036 apartamentos. O espaço ainda abrigará três torres de escritório e um strip mall, hall de conveniência com opções de alimentação. Todo o complexo tem investimento acima de R$ 600 milhões, segundo Antonio Dias.

Para sair do papel, o projeto, que teve as obras iniciadas em maio de 2015, teve que oferecer contrapartidas ao entorno. A principal delas é um viaduto para facilitar o acesso a partir da rodovia Anhanguera, que deve ser inaugurado em breve. Outras obras viárias foram a construção de rotatória no Jardim Nova Europa, ponto de ônibus, ciclovia, sinalização, nova interligação de água e tubulação de esgoto, entre outros.

Para o vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, o empreendimento vai potencializar o investimento na região. “Campinas precisava de um centro de convenções como esse. A flexibilidade é um ponto importante nos eventos da região. E não é só a nossa cidade que vai se beneficiar, mas todo o entorno.”

André von Zubens, secretário de turismo de Campinas, também comemorou. “Campinas tem vocação para o destino de negócios e este equipamento vai reforçá-la ainda mais, principalmente pelo seu porte e qualidade. Vamos concorrer na captação de eventos nacionais e internacionais, além do legado que fica para a cidade, como a geração de empregos e o novo viaduto, que deve desafogar a entrada da cidade.”

Quando atingir a maturidade, o centro de convenções deverá gerar 350 empregos diretos. O início da operação contará com 200 funcionários. Atualmente, no Royal Palm Plaza, são 700 funcionários diretos. O número deverá a chegar 1.400 postos de trabalho com a inauguração dos novos hotéis.

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here