Saint Martin compartilha atualizações de medidas restritivas; veja

O Aeroporto Grand Case é o único terminal que ainda realiza ligações regionais e estão sendo operados pela Air Antilles Express, desde 23 de março

A ilha de Saint-Martin compartilhou algumas atualizações recentes, incluindo medidas restritivas adotadas em todos os pontos de entrada e estabelecimentos públicos e privados. No Aeroporto Princess Juliana, por exemplo, foram impostas algumas restrições pelas autoridades. Dia 22 foi o último dia para os residentes de Sint-Maarten/Saint-Martin viajarem de volta pra ilha. O aeroporto estará fechado até o dia 15 de abril, sujeito a alterações e estará autorizando somente pouso de cargas.

Já o aeroporto Grand Case, por decreto e para manter as ligações territoriais regionais, teve seus voos comerciais retomados desde 23 de março pelo Air Antilles Express. A Air Caraibes interrompeu todos os voos e atividades até novo aviso. Os voos serão operados por aeronaves Twin Otter de 17 lugares às segundas, quartas e sextas. Os voos são reservados para:

  • Alguém acompanhando uma pessoa muito doente
  • Aqueles que precisam de cirurgia urgente, quimioterapia, diálise…
  • Os que viajam por razões profissionais em conexão com a crise

É importante ressaltar que os passageiros terão de mostrar o comprovante de residência e documentos justificando a razão da viagem.

No segmento marítimo, as rotações entre Saint Martin e a ilha de Anguilla estão suspensar até novo aviso da Estação de Ferry de Marigot. Agora, há somente uma otação por dia entre Saint Martin e Saint Barthelemy. A Marina Fort Louis está fechada ao público, permitindo apenas transporte de mantimentos e combustível.

Já no Porto de Galisbay, os navios de cruzeiro estão todos proibidos de atracar e somente as atividades essenciais estão mantidas, sem modificação na programação de recebimento de mercadorias. O The Simpson Bay Lagoon não permite mais a entrada de embarcações.

Os governos franceses e holandeses concordaram em um Controle de Fronteira Amigável para restringir a circulação, a fim de reduzir a possibilidade de propagação da Covid-19. Todos os residentes que precisam atravessar a fronteira só poderão fazê-lo para fins profissionais ou de saúde.

Além disso, a prefeitura emitiu um decreto declarando que todas as atividades recreativas ao ar livre, como ir à praia, piscina de hotéis e piscinas compartilhadas em residências, são proibidas até novo aviso. Até 15 de abril, toda circulação é proibida, com exceção dos seguintes motivos:

  • Para começar a trabalhar se não for possível trabalhar remotamente
  • Para comprar as necessidades básicas nas lojas autorizadas a permanecer abertas
  • Para ir ao médico
  • Para ir cuidar de crianças e/ou pessoas vulneráveis
  • Para tomar ar fresco

O não cumprimento resulta em uma multa a partir de 200 euros.

Creches jardins de infância, escolas e faculdades secundárias em Saint Martin foram fechadas no último dia 16. As escolas de Sint Maarten foram fechadas dois dias depois. Estabelecimentos abertos ao público e empresas não essenciais devem permanecer fechadas até o dia 15 de abril, com exceção dos empreendimentos autorizados a continuar suas atividades, que podem ser conferidos neste link.

No Hospital Louis Constant Fleming foram tomadas medidas de precaução para limitar o acesso ao hospital, com exceção do pronto socorro.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui