São Paulo lança edital para concessão dos parques Cantareira e Horto Florestal

O plano de São Paulo é que as concessões resultem num investimento mínimo de R$ 45,5 milhões, sendo R$ 31,8 milhões nos seis primeiros anos

São Paulo

O Governo de São Paulo lançou semana o edital para concessão das áreas de visitação dos parques estaduais da Cantareira e Alberto Löfgren (Horto Florestal), ambos na Zona Norte da capital.  A proposta prevê a cessão das áreas de uso público à iniciativa privada por 30 anos.

“Queremos trazer mais pessoas para dentro das Unidades de Conservação, fazer com que elas tenham contato com a natureza e virem parceiras na preservação. Além disso, conseguiremos revitalizar o patrimônio abrigado nestes parques por meio de investimentos da iniciativa privada”, destaca Marcos Penido, secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente.

No período o vencedor deverá revitalizar, modernizar a estrutura, implantar e diversificar a oferta de serviços, além de gerenciar e fortalecer a conservação destas áreas, respeitando normas ambientais especificadas em contrato e nos planos de manejos destas unidades de conservação.

As ações visam fomentar o ecoturismo na região. Em destaque, a visitação ao mirante da Pedra Grande, que fica a mais de mil metros de altitude na Serra da Cantareira, e o desenvolvimento de atividades de lazer, esporte e cultura no Horto Florestal.

As pesquisas, a preservação das áreas e a fiscalização ambiental, continuam sob a gestão da Sima e da Fundação Florestal. O plano é que as concessões resultem num investimento mínimo aproximado de R$ 45,5 milhões, sendo R$ 31,8 milhões nos seis primeiros anos de aquisição das áreas.  A Consulta Pública para a concessão recebeu mais de cem contribuições. O edital está disponível neste link.

“As concessões desses equipamentos refletem o aprofundamento de nova fronteira do uso de parcerias e permitem a retomada do turismo e da economia, com novas oportunidades de investimentos aliadas à preservação ambiental, serviços de ecoturismo e lazer”, enfatiza Tarcila Reis Jordão, subsecretária de Parcerias do Estado de São Paulo.

Responsável pelo gerenciamento dos projetos de Concessão e Parcerias Público-Privadas (PPPs) do Estado, a Subsecretaria de Parcerias é responsável pelo gerenciamento dos projetos de Concessão e Parcerias Público-Privadas (PPPs) do Estado tendo como diretriz central de atuação a criação de valor em seus serviços a partir da interface com a iniciativa privada.

A Sessão Pública está agendada para dia 31 de agosto, às 14hs, na B3. O critério licitatório será de maior outorga fixa, sendo o valor mínimo de R$ 820.015,09. O contrato será de R$ 56,7 milhões.

Deixe uma resposta