São Paulo sofre queda de 90% no movimento em terminais rodoviários

O levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Turismo (Setur-SP) mostra efeitos da pandemia no segmento já em março

São Paulo
Resultados do Turismo Rodoviários de São Paulo em março não animam

Em estudo realizado em março, a Secretaria Estadual de Turismo de São Paulo (Setur-SP) registrou o impacto inicial da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na região. Em específico no turismo rodoviário, em comparação com o mesmo período em 2019, a queda foi de 90% na demanda.

O levantamento levou em consideração os terminais do Jabaquara, Barra Funda e Tietê. Os dados, analisados pelo Centro de Inteligência e Economia do Turismo (CIET), mostram que o primeiro, que atende o litoral Sul, registrou queda de 77% nas partidas de ônibus na segunda-feira (23) e 91% no número de passageiros.

Na segunda rodoviária citada, que atende as cidades da região Oeste, a diminuição de pessoas foi de 84% na segunda-feira e 86% no domingo (22). O total de partidas caiu 73% na segunda.

A terceira, localizada na zona Norte da cidade, teve menos 76% de partidas 88% de passageiros na segunda. O terminal atende viagens mais distantes, partindo para destinos do Sul, Nordeste, e até fora do País, como Santiago, no Chile.

“O mesmo fenômeno que começa a ser verificado nos aeroportos já está acontecendo de forma ainda mais rápida nos terminais rodoviários. Entretanto, neste caso são viagens não compradas ou programadas com tanta antecedência”, diz Vinicius Lummetz, secretário de Turismo do Estado.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui