Seatrade South America 2012 destacou união do continente

Por: Camila Oliveira

 

A edição de 2012 do Seatrade South América Cruise Convention se encerrou, após dois dias de evento em Buenos Aires, na Argentina, com representantes do setor de Cruzeiros Marítimos que debateram a importância do continente para o turismo de navios.

 

No primeiro dia de encontro, o presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), Ricardo Amaral, participou de um debate sobre o papel dos navios na indústria de turismo na América do Sul, o impacto econômico na região como um todo e as principais tendências para novos destinos e portos de escala tanto do Brasil quanto da Argentina, Chile, Uruguai e Colômbia.

 

“Foi uma satisfação ver o trade fortalecido e reunido. Durante o evento, a América do Sul pôde mostrar um pouco mais de sua exuberância e a capacidade que tem para incrementar nosso segmento”, comentou o executivo.

 

Em sua segunda edição na América do Sul, o Seatrade Cruise Convention apresentou seis importantes debates: O Turismo de Cruzeiros na América do Sul; Turismo de Cruzeiros e seus Benefícios à Região; Desafios à Expansão; Abastecendo a indústria de Cruzeiros; A América do Sul como destino; e América do Sul como um mercado em franca expansão para passageiros de Cruzeiros.

 

Durante o painel Desafios à Expansão, Márcia Leite, diretora de Operações da MSC Cruzeiros no Brasil e coordenadora do Grupo de Estudos Técnicos de Infraestrutura e Operações da Abremar, alertou sobre os altos custos cobrados na região em comparação com outros locais do mundo.

 

“Se a operação de cruzeiros diminuir, muitos outros roteiros para a América do Sul serão prejudicados. Por isso, o continente deve se unir e, pelo bem do setor, lutar junto por custos justos e infraestrutura apropriada – itens somente alcançados com parceria e entendimento de objetivos mútuos”.

 

Cruzeiros marítimos no Brasil

 

O Brasil já é o quinto colocado no ranking mundial do mercado de cruzeiros carítimos e o primeiro em número de roteiros e passageiros na América do Sul. Pelos dados da Cruise Lines International Association (Clia), o País perde em número de passageiros apenas para os Estados unidos, que transportou 10 milhões de cruzeiristas em 2011, Inglaterra, com 1,5 mi, Alemanha (1,2 mi) e Itália (889 mil). De acordo com a Abremar, 792 mil cruzeiristas foram transportados na última temporada, que teve início em outubro de 2011 e terminou em maio deste ano.

 

A temporada de Cruzeiros 2012/2013, com início previsto para o mês de novembro, terá, até abril de 2013, a presença de 15 navios no litoral do País. A expectativa da Abremar é de que 758 mil cruzeiristas aproveitem 277 roteiros de viagens.

 

CO

Deixe uma resposta