Sebrae defende Programa Investe Turismo para recuperação do setor

Na reunião do Sebrae, Carlos Brito, presidente da Embratur disse que apesar das incertezas que a pandemia trouxe, o país irá se recuperar

Sebrae

O Sebrae participou de audiência pública na comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, na última segunda-feira (29/3), para debater a execução do Programa Investe Turismo. O encontro, proposto por Eduardo Bismark, deputado do PDT-CE, contou com a presença de Carlos Melles, presidente do Sebrae, Gilson Machado, ministro do Turismo, além de outros parlamentares.

“Turismo é um dos melhores setores da nossa economia. Para se ter ideia do seu potencial, antes da pandemia, em 2019, contribuiu com US$ 139,9 bilhões, correspondendo a 7,7% do PIB brasileiro, gerando 7,4 milhões de postos de emprego no país. Lamentavelmente, é uma das áreas mais afetadas pela pandemia, com prejuízo estimado em R$ 161,3 bilhões, entre 2020 e 2021. Em contrapartida, temos no Brasil turismo para todos os gostos, de certa forma, é fácil vender nosso país. Temos belezas naturais, temos histórias, aventuras, culinária. Estamos afetados, mas tenho certeza que unindo forças, assim que a população for vacinada, teremos uma forte retomada do turismo”, observou Melles.

O presidente do Sebrae também expôs alguns números alcançados com a atuação do Programa Investe Turismo, realizado em parceria com o Ministério do Turismo e a Embratur. “O Sebrae tem R$ 300 milhões executados diretamente nos roteiros turísticos de todo o país, atendendo 1,5 milhão de micro e pequenos negócios, somando milhares de bares, restaurantes, hotéis, serviços de transporte, serviços de guias turísticos, entre outros. A nossa postura é de convergência com o Ministério e com a Embratur. O Sebrae é uma plataforma de servir, há prazer em servir. Temos um corpo técnico muito qualificado para levar o melhor atendimento aos micro e pequenos negócios que atuam no turismo. Trabalhamos com produção de inteligência, inovação, qualificação e governança, questões fundamentais para fortalecimento do turismo”, declarou.

Melles informou que os protocolos de segurança, criados pelo Sebrae para a retomada das atividades do Turismo, já superaram a marca de 100 mil visualizações. “Produzimos esse conteúdo no ano passado e ele é constantemente consultado”, ressaltou.

Turismo pós-pandemia

Para Gilson Machado, as perspectivas para o setor pós-pandemia são bastante positivas. “Em 2019, de cada 100 buscas no Google sobre turismo, dez eram por turismo de natureza. No auge da pandemia essa proporção cresceu para 54 buscas a cada 100. As pessoas estão ávidas por isso. Nenhum país se compara ao nosso se tratando de turismo, temos infinitas belezas naturais. Vamos colocar nosso país na vitrine, temos que explorar esse potencial. O índice de violência em Jericoacoara, por exemplo, é o mesmo da Suíça, isso precisa ser dito por aí. Temos que desmistificar muitas questões sobre as qualidades do nosso país. Mais um dado importante: 98% dos turistas estrangeiros que vêm ao Brasil retornam. Nenhum país terá a retomada que nós teremos”, declarou.

De acordo com Machado, nesse momento é preciso focar na vacinação da população e buscar formas para manter as empresas funcionando, mesmo com as baixas no faturamento. “Infelizmente fomos pegos de surpresa com essa pandemia, o mundo paralisou, estamos sofrendo. O momento é de sobrevivência. Nossos esforços na pasta estão em buscar recursos, para manter o fluxo de caixa das empresas para que se mantenham vivas. O governo federal está mobilizado com a vacinação das pessoas, com isso podemos traçar as expectativas para o período pós-pandemia”, afirmou o ministro.

Carlos Brito, presidente da Embratur disse que apesar das incertezas que a pandemia trouxe, o país irá se recuperar da crise econômica com ajuda do turismo. “A pandemia traz incertezas e desafios para turistas, gestores públicos, para todo mundo. Por isso, buscamos diuturnamente manter a Embratur ativa. Estamos atuando em ações integradas para gerar ações concretas para o segmento. O cenário é desafiador, é fundamental que a gente una forças para enfrentar. Moramos em um país onde o mundo sonha em tirar férias. Eu acredito no poder da retomada das atividades turísticas como um grande vetor que contribuirá para a economia”, finalizou. Na sequência, diversos deputados fizeram suas contribuições, apontando possíveis ações a serem aplicadas no turismo no período pós-pandemia.

Deixe uma resposta