Usuários fazem avaliação positiva dos aeroportos nordestinos

Por: Chris Flores

Os aeroportos do Nordeste foram bem avaliados pelos usuários brasileiros que estavam embarcando ou desembarcando em oito equipamentos administrados pela Infraero nas capitais nordestinas: São Luís (MA), Teresina (PI), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Salvador (BA). Itens que analisaram a satisfação, como o aspecto dos aeroportos, obtiveram notas superiores a oito, como a facilidade em achar carrinhos, o estado geral de limpeza, a gentileza e auxílio dos funcionários, a qualidade das informações dos voos, a facilidade em achar assento disponível no saguão de embarque, a sensação de segurança, a sinalização, a aparência interna, a limpeza dos banheiros e a organização das filas de inspeção de segurança. O item pior avaliado entre os entrevistados foi a dificuldade em achar rede sem fio e conexões de internet nos aeroportos; já o ponto positivo mais citado foi a limpeza geral das instalações.

 

Os dados fazem parte da pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, empresa privada de pesquisa da América Latina, entre os dias 18 e 25 de agosto, a pedido da Fundação Comissão de Turismo Integrado do Nordeste (CTI/NE), entidade que representa todos os estados nordestinos. “A pesquisa faz parte das ações da CTI/ Nordeste para conhecer o perfil dos turistas e os serviços turísticos ofertados na região. Precisamos atuar com base em estudos e pesquisas para traçar os rumos do turismo no Nordeste”, destacou a secretária de desenvolvimento econômico e turismo de Alagoas e presidente da CTI/NE, Jeanine Pires. A pesquisa também coletou dados entre os entrevistados sobre o perfil dos turistas, o uso dos terminais, a acessibilidade, o conforto do ambiente, a segurança interna e suas rotinas, a infraestrutura, a relação com os passageiros e a escolha do melhor aeroporto da região.

 

Dos entrevistados, 75% não moravam na cidade que responderam ao questionário, eram, portanto, turistas; 43% estavam viajando a negócios, 35% a turismo e lazer e 25% por outros motivos. O voo doméstico foi o predominante para 95% dos pesquisados. O gasto médio diário dos que responderam à pesquisa foi de R$ 1.000 e a permanência média no destino durante a viagem foi de sete dias. A opção por ficar hospedado em casa de amigos e parentes foi escolhida por 42% dos entrevistados, seguido de 36% com hospedagem em hotel. As viagens de avião são cada vez mais frequentes entre os brasileiros, cerca de 20% informou viajar pelo menos uma vez por ano de avião, 16% a cada seis meses e 13% pelo menos uma vez a cada três meses.

 

Quase a metade dos entrevistados, 49% disseram que não visitou ou não pretende visitar pontos turísticos das cidades pesquisadas, e 48% disseram que sim, pretende fazer turismo. De acordo com Jeanine, esta é uma grande oportunidade para oferecer opções de turismo e entretenimento aos visitantes a negócios e também àqueles que visitam amigos e parentes.

 

Na avaliação dos aeroportos, o mais conhecido é o de Salvador (60%) e o do Recife foi escolhido por 57% dos entrevistados como o melhor equipamento da Região Nordeste, seguido de Fortaleza com 50% e Salvador com 43%. A Latam (fusão da companhia aérea TAM com a chilena LAN) decidirá ainda este ano a instalação de um novo centro de distribuição de voos nacionais e internacionais no Nordeste (hub). Será um investimento de cerca de R$ 4 bilhões, que irá gerar aproximadamente 10 mil empregos diretos e indiretos na cidade escolhida. Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte disputam a escolha para esse investimento.

 

Das cidades que estão concorrendo para receber o hub, a capital pernambucana ficou em primeiro lugar, com 45% da preferência dos entrevistados. Fortaleza em segundo, com 37% e Natal com 11%. “O centro de distribuição da TAM (hub) vai mudar a história do turismo na Região Nordeste e toda a região será beneficiada, independente da cidade escolhida pela empresa para sua instalação. Precisamos começar a mobilizar o Nordeste para elaborar um plano conjunto de promoção turística no mercado internacional para aproveitar essa oportunidade”, apontou a presidente da CTI/NE.

 

A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos sobre o total da amostra. O aeroporto de Natal não autorizou o Ibope a realizar a pesquisa. Em pesquisa realizada pela Secretaria Nacional de Aviação Civil realizada entre outubro e dezembro de 2014, os aeroportos do Nordeste avaliados obtiveram as seguintes notas: Recife 4,28; Fortaleza 4,11; Natal 3,86 e Salvador 3,78. Os demais aeroportos da região não foram avaliados pela SAC.

 

 

CF

Deixe uma resposta