Sesc SP promove curso e vivência em turismo de base comunitária

Como parte das ações preparadas para celebrar os 70 anos do Programa de Turismo Social, o Sesc São Paulo promove o curso “Experiências e Olhares sobre o Turismo de Base Comunitária”. A atividade ocorrerá em duas fases, sendo que a primeira delas consiste de aulas e palestras com especialistas, e a segunda, de uma vivência prática no Quilombo de Ivaporunduva, localizado no Vale do Ribeira, região sul do Estado de São Paulo.

A parte teórica do curso, que ocorrerá entre os dias 23 de novembro e 1º de dezembro, abordará conceitos, discussões e experiências, a fim de possibilitar reflexões acerca de realidades, contradições, conflitos, dilemas e potencialidades do Turismo de Base Comunitária (TBC). O curso possibilitará, ainda, a capacitação de moradores para a prática e orientará sobre formas de captação de recursos para implantação de projetos dessa natureza. Além dos quatro dias de aula no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, haverá três dias de imersão no Vale do Ribeira, em comunidade que recebe turistas por meio do Turismo de Base Comunitária.

Entre os convidados para o curso, Roman Caamal, do território indígena no estado de Quintana Roo (México), abordará sua experiência à frente da Sian Ka’an Tour, uma empresa de serviços ecoturísticos baseados na conservação e preservação dos ecossistemas e comprometidos com a experiência e a ancestral cultura maia.

Programa

23/11

10h às 13h – Turismo de Base Comunitária: turismo? Base? Comunidade?
O que é? Para que e a quem serve o TBC? Conceitos, fundamentos, diferenciais, modalidades; Identidade e comunidade no TBC; o TBC em um mundo capitalista.
Com Andrea Rabinovici.

14h às 17h – O Turismo de Base Comunitária: o que é o que poderia ser?
Conceitos de participação, arranjos produtivos locais, geração de renda, economia solidária, trabalho cooperativo e em rede nos projetos de TBC; Turismo e lutas de comunidades; a importância do TBC para visitantes, comunidades, mediadores, pesquisadores, parceiros. A participação de mulheres no TBC.
Com Andrea Rabinovici e Marina Minari.

24/11

10h às 13h – O Turismo de Base Comunitária: como planejar? Como fazer?
Como identificar potencial, planejar, executar e avaliar atividades de TBC? Gestão do TBC: fragilidades e potências, sustentabilidade, articulações, desafios, limites em experiências de TBC.
Com Andrea Rabinovici.

14h às 17h – Gestão/autogestão e identidade no TBC.
Captação de recursos para projetos de TBC; Desafios de gestão.
Com Andrea Rabinovici e Monica Barroso.

30/11

10h às 13h – Comunidades, Autogestão e Participação
Formas de organização do trabalho e dos trabalhadores dos empreendimentos de TBC; Formas de participação social.
Com Andrea Rabinovici.

14h às 17h – Formação de consciência política e exercício de liderança nas comunidades. TBC em comunidades ribeirinhas, indígenas e quilombolas.
Com Andrea Rabinovici e Suzy Simonetti.

01/12

10h às 13h – Relato de experiência Sian Ka’an (México).
Sian Ka’an é um território indígena maia, no México, circunscrito por uma reserva ambiental declarada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco por sua biodiversidade única e pela cultura maia que habita próximo a esta reserva. Nesta região, um grupo indígena maia desenvolveu a Sian Ka’an Tour, uma empresa de serviços ecoturísticos.
Com Roman Caamal e mediação de Andrea Rabinovici.

14h às 17h – Panorama do Turismo de Base Comunitária.
Desafios, contradições. Preparação para a viagem: como ir? Como aproveitar?
Com Andrea Rabinovici.

Imersão/viagem para o Vale do Ribeira

07/12 – São Paulo / Ivaporunduva
Saída do Centro de Pesquisa e Formação, às 7h, com destino à cidade de Eldorado (SP), em ônibus padrão turismo, com serviço de bordo e acompanhamento de guia credenciado pelo Ministério do Turismo. Chegada, acomodação e almoço na comunidade quilombola Ivaporunduva. Roda de conversa com lideranças comunitárias. Caminhada e visitas pela vila, passando pela casa de farinha e bananal orgânico. Jantar.

08/12- Ivaporunduva / Iporanga
Após café da manhã, embarque para atividades no bairro da Serra. Visita ao ‘Núcleo Ouro Grosso’ do PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira. Almoço em restaurante local. Passeio e vivência local. Conversa com membros da comunidade que atuam com turismo local. Retorno ao Ivaporunduva no final da tarde. Após o jantar, confraternização com roda de viola.

09/12 – Ivaporunduva / São Paulo
Após café da manhã, caminhada pela Trilha do Ouro. Feira de artesanato e de alimentos da comunidade. Almoço. Roda de conversa de avaliação e encerramento. Embarque de retorno. Chegada prevista para as 20h no Centro de Pesquisa e Formação.

Sobre os palestrantes

Andrea Rabinovici – Doutora em Ambiente e Sociedade pela Unicamp, atualmente ocupa o cargo de chefe de Gabinete da Reitoria da Unifesp.

Román Caamal – Gerente-geral da “Community Tours Sian Ka’n” (México), apoio do Programa do PNUD.

Marina Minari – possui experiência profissional na Amazônia, tendo colabodo com organizações indigenistas, ambientalistas e governos. É especialista em Ecoturismo e Turismo Rural.

Mônica Barroso – formada em Administração, viveu junto a comunidades tradicionais na Amazônia e, desde então, atua com o desenvolvimento de soluções econômicas a partir da cultura e do meio ambiente.

Suzy Rodrigues Simonetti – possui doutorado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas.

Jurandir Aguiar dos Santos (Jura) – coordenador operacional, monitor local e gerente da Pousada Rancho da Serra no Iporanga .

Vandir de Andrade Júnior (Júnior Petar) – coordenador administrativo, responsável pelo Sistema de Gestão da Segurança do Parque Aventuras e gerente da Pousada da Diva.

Benedito Alves da Silva (Ditão do Quilombo do Ivaporonduva) – liderança quilombola com atuação importante no processo de demarcação e titulação do território em que mora, assim como, em articulações relacionadas à própria organização da comunidade.

Valores e mais informações: [email protected] / 11 3254-5600.

Deixe uma resposta